Tentativa

Drone é interceptado por agentes no Presídio de Pelotas

O equipamento ficou preso à tela de proteção e houve um princípio de tumulto

01 de Dezembro de 2020 - 09h49 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Reforço. Brigada Militar deu apoio à ação dos agentes da Susepe (Foto: Jô Folha - DP)

Reforço. Brigada Militar deu apoio à ação dos agentes da Susepe (Foto: Jô Folha - DP)

Um equipamento caro, com tecnologia de ponta e usado para ações ilícitas. Na tarde de domingo, por volta das 16h30min, quando a população estava voltada para o segundo turno das eleições municipais em Pelotas, um drone foi interceptado por agentes penitenciários da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe). De acordo com a titular da 5ª Delegacia Penitenciária Regional (DPR), delegada Deisy Vergara, os agentes de plantão perceberam que um drone sobrevoava o pátio onde os apenados se encontravam em horário de sol.

“De imediato os agentes de plantão se posicionaram de forma estratégica a fim de capturar o drone e impedir que realizasse a entrega de materiais ilícitos”, relatou a delegada. Nesse momento, a BM foi acionada no sentido de dar apoio à ação. “O drone foi abatido com disparos de calibre 12 antimotim, e caiu sobre a tela de proteção.” A delegada conta que as investidas com drone no PRP têm sido frequentes, e o processo de telamento do presídio ocorreu justamente por esse motivo. “O processo de telamento desse pátio específico foi concluído a uns 15 dias.”

Estão sendo analisadas as imagens das câmeras de segurança para identificação dos apenados envolvidos para providências e abertura de Processo Administrativos.

Colaboração

De acordo com o subcomandante do 4º Batalhão de Polícia Militar (4ºBPM), major Paulo Renato Scherdien, o fato ocorreu no momento que haviam presos no pátio e, claro, eles tentaram resgatar o que havia no drone”. Os agentes agiram para coibir a ação e a Brigada Militar atuou no apoio dos servidores. “Toda a primeira ação é da Susepe”, esclarece Scherdien, uma vez que o papel da corporação é agir na área externa do PRP.

“Outras ocorrências similares já foram registradas, sendo que a maioria do material jogado para o pátio é droga, mas já tentaram jogar aparelho celular e nossa guarda está sempre vigilante”. diz o oficial. Pela posição estratégica, a BM é capaz de fazer esse monitoramento, principalmente visual, uma vez que o drone é um equipamento silencioso. Scherdien conta que uma vez constatado situação irregular, os agentes são alertados e se dirigem ao pátio para recolhimento dos objetos arremessados. “Pedimos que a comunidade colabore com a Brigada Militar, através do Disque Denúncia, com informações sobre manuseio desse tipo de equipamento próximo ao presídio”, solicitou o subcomandante. Ele garante que é mantido o anonimato. “Essa pessoa estará colaborando para a segurança da população e ressocialização dos apenados.” O Disque Denúncia atende pelo número (53) 3227-7171.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados