Investigação

Draco apura se preso por suspeita de repasse de munições a grupos criminosos também alugava armas

Foram localizadas quatro armas sendo três espingardas e um rifle; mais de 480 munições em caixas, um cinturão de couro com 24 munições calibre .12, 65 espoletas e chumbo

09 de Janeiro de 2020 - 16h36 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Investigação de um mês da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Pelotas prendeu um homem suspeito de repassar munições para grupos criminosos que atuam na Região. A investigação da Especializada se iniciou a partir de denúncias de que em uma casa localizada no Centro da cidade, havia repasse de munições à organização criminosa e também ocorria possível aluguel de armas para criminosos.

Durante monitoramento da residência, os policiais identificaram o homem como sendo um investigado em inquéritos referentes a uma organização criminosa. Os agentes estavam em frente ao imóvel quando o suspeito saiu em uma bicicleta e logo em seguida retornou. Os policiais da Draco se aproximaram do investigado, se identificaram e pediram para que abrisse a porta. Ao perceber a presença da Polícia Civil, o homem tentou fugir pelos fundos da casa mas acabou sendo detido pelos agentes.

Nas buscas feitas na casa, a Draco encontrou dentro de um cofre, diversas armas e munições de calibres diferentes em nome de uma empresa. Foram localizadas quatro armas sendo três espingardas e um rifle; mais de 480 munições em caixas, um cinturão de couro com 24 munições calibre .12, 65 espoletas e chumbo. As investigações sobre o possível repasse de munições e aluguel de armas seguem. Quem tiver informações que possam ajudar a Draco, denuncie ao (53) 3310-8620 ou 197.

O homem foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) onde o delegado plantonista determinou o flagrante e arbitrou fiança no valor de R$ 10 mil que foi paga e o suspeito liberado. Esta foi a terceira prisão da Draco em 2020. Em 2019, foram 185 presos pela Especializada, média superior a um preso a cada dois dias.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados