Índices

Crime de estelionato tem estabilidade em Pelotas

Golpes pelo telefone, cujo a vítima passa a senha, é o mais frequente com 163 registros nos dois últimos meses

17 de Novembro de 2020 - 19h11 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Caso receba uma ligação, nunca digite sua senha. (Foto: Divulgação - DP)

Caso receba uma ligação, nunca digite sua senha. (Foto: Divulgação - DP)

A febre dos golpes pelo celular tem colocado a Polícia Civil em alerta, principalmente por causas dos índices apresentados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado (SPP), com dados de outubro. Em Pelotas, o crime de estelionato se manteve estável em relação a setembro, embora o número de registros ainda seja elevado: 163. Se o comparativo for com outubro de 2019, o aumento é 117,33%. Os golpistas também agem em Rio Grande, onde houve um aumento de 7,04% entre setembro e outubro deste ano.

Segundo a Polícia Civil de Rio Grande, nos últimos dias foram registrados inúmeras ocorrências do golpe aplicado em pessoas idosas. A forma de enganar a vítima é a mesma: inicia com uma ligação telefônica para vítima em que um suposto atendente informa que foi efetuada uma compra de um valor muito elevado em seu cartão de crédito ou débito ou que seu cartão foi clonado. Em razão dos indícios de fraude, passa a confirmar os dados da vítima e diz ser necessário o bloqueio do referido cartão. Para solicitação do referido bloqueio, solicita que a vítima digite em seu telefone a senha do seu cartão.

Ainda segundo a polícia, o estelionatário se utiliza de meios para obter a senha do cliente, utilizando de ferramentas que guardam este dado. Há, inclusive, casos em que a atendente orienta a vítima a ligar de para o número 0800 que está atrás de seu cartão. No entanto, a suposta atendente não desliga o telefone (segurando a linha) e faz com que a pessoa acredite que está falando com a central de atendimento de seu cartão de crédito. Neste momento, a vítima está na mesma ligação.

Na sequência da trama criminosa, o golpista diz que uma pessoa (motoboy ou uma pessoa qualquer enviada pelo banco) irá em sua residência para recolher o referido cartão. Este motoboy seria, em tese, um benefício fornecido pelo banco em razão da pandemia e pelo fato da pessoa ser idosa. Para isto, solicita que o cartão seja cortado ao meio e que seja feita uma "carta contestação", de próprio punho, dizendo que não reconhece a referida compra. A atendente não deixa a vítima desligar o telefone até que a suposta pessoa enviada pelo banco recolha seu cartão.

Para os agentes da Polícia Civil, trata-se de uma organização criminosa que está aplicando golpes em todo o país. No Rio Grande do Sul, a Polícia Civil realizou prisões de membros desta organização criminosa nas cidades de Rio Grande, Pelotas e Santa Maria, três delas ocorreram na Zona Sul e, em todas, os autores eram de São Paulo. "O registro desses casos é fundamental, pois assim fizemos a identificação e buscas aos criminosos, com possíveis reconhecimentos pelas vítimas, que resultam em prisões", destacou o titular da 1ª Delegacia de Polícia de Pelotas, delegado Gustavo Pereira. Ele ressalta que em relação a agosto houve uma redução nos registros, na distrital. No município, a queda de agosto para setembro e outubro foi de 11,46%.

Fique alerta:
- Mesmo sem fornecer o número da senha do cartão de crédito, os golpistas podem realizar compras utilizando o número do cartão de crédito e o código de segurança que está impresso no verso do cartão.

- Ao cortar o cartão ao meio, o CHIP que é utilizado para realização das compras permanecesse intacto.

- Tenha cuidado ao se desfazer de um cartão. Quando for descartar um cartão se faz necessária a inutilização de seu chip, da tarja e do código de segurança que está impresso no verso do cartão.

- Nunca entregue seu cartão para terceiros - bancos não pedem devolução e não enviam funcionários até sua residência para recolher cartão.

- Caso receba uma ligação, nunca digite sua senha. Desconfie sempre. Ligue para o 0800 de seu banco de um telefone diferente do qual você recebeu a ligação. Lembre-se que o estelionatário pode estar "segurando" sua linha.

- Nunca forneça sua senha a terceiros.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados