Ação policial

Casal que aplicava golpes é preso

Dupla fazia compras aos fins de semana pela internet e realizava depósitos falsos, em envelopes

21 de Outubro de 2020 - 22h48 Corrigir A + A -
Polícia recuperou produtos no Dunas (Foto: Divulgação - DP)

Polícia recuperou produtos no Dunas (Foto: Divulgação - DP)

Durante cumprimento de mandado de busca e apreensão nesta quarta-feira (21), no loteamento Dunas, agentes da 1ª Delegacia de Polícia Distrital de Pelotas prenderam em flagrante um casal que é suspeito de aplicar golpes do depósito falso. Foram apreendidos um videogame X-Box, que foi roubado no início do mês, e uma arma de pressão sem origem comprovada.

“Os policiais conseguiram chegar à identidade dos suspeitos em uma investigação de um aparelho de som em que a vítima negociou com um suposto comprador através das redes sociais. A mulher reconheceu a suspeita como a pessoa que foi de Uber até sua residência para pegar o equipamento. Na segunda-feira, quando o dinheiro não entrou na conta, ela se deu conta de que havia sido vítima de um golpe. Infelizmente esse aparelho não estava mais em posse dos presos, mas as diligências continuarão com o intuito de recuperá-lo”, explicou o delegado titular da 1ª DP, Gustavo Pereira.

O golpe era basicamente aplicado de sexta-feira a domingo para despistar os vendedores de que se tratava de depósito falso. Os criminosos negociavam produtos pela internet e faziam depósitos com envelopes vazios. As vítimas, em geral, só percebiam que o valor não havia sido efetivado na conta corrente na segunda-feira. “Quase sempre os bandidos criam contas fakes para ampliar as possibilidades de negociação. No caso do casal preso hoje (quarta), o suspeito afirmou que eles compravam coisas pelas redes sociais para revender”, afirmou o delegado.

Gustavo Pereira pede atenção às pessoas que fazem vendas de produtos usados pela internet. “Fica o alerta de que as pessoas não entreguem seus bens antes de o pagamento ser efetivado. Há também outras formas de receber os valores, como as contas financeiras dos próprios aplicativos que proporcionam esse tipo de negociação pela internet de forma segura”, afirmou.

A ação contou com apoio da 2ª DP de Pelotas. Após os procedimentos, o casal foi conduzido ao Sistema Prisional. Eles responderão pelo crime de receptação qualificada, com pena de dois a oito anos e multa.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados