Reforço

Brigada Militar de Pelotas recebe pistolas 9mm e carabinas calibre 12

O armamento será usado exclusivamente pelo batalhão da Força Tática

18 de Maio de 2022 - 12h05 Corrigir A + A -
Entrega simbólica ocorreu na tarde desta terça em Pelotas (Foto: Divulgação - DP)

Entrega simbólica ocorreu na tarde desta terça em Pelotas (Foto: Divulgação - DP)

Armamentos são oriundos do Programa de Incentivo a Segurança Pública  (Foto: Divulgação - DP)

Armamentos são oriundos do Programa de Incentivo a Segurança Pública (Foto: Divulgação - DP)

O 4º BPM, de Pelotas, recebeu na tarde desta terça-feira (17), armamentos oriundos do Programa de Incentivo a Segurança Pública (Piseg). Foram entregues 15 pistolas 9mm e quatro armas longas, carabinas calibre 12, voltadas exclusivamente para o uso dos policiais militares do batalhão da Força Tática.

O 4º BPM já recebeu este ano outra carga de equipamentos, composta de armas longas, mas esta foi a primeira remessa de pistolas. Por coincidência, o material foi entregue no dia em que a Força Tática completava 45 anos de atuação em Pelotas.

“A Brigada Militar está em um processo de renovação, em que trocará todo o armamento. A instituição já adquiriu cinco mil armas, que foram distribuídas na capital e na área metropolitana e está comprando mais dez mil para distribuição aos demais municípios. O objetivo é que a instituição como um todo use o mesmo calibre”, explica o comandante do 4º BPM, tenente-coronel Paulo Renato Scherdien.

Ainda conforme o comandante, a arma é um equipamento de uso diário, que vai se desgastando, se deteriorando com o tempo. “As pistolas 9mm vêm para modernizar a instituição. Hoje os policiais utilizam a pistola .40. A pistola 9mm é mais precisa por ser mais moderna e a questão do calibre envolve questões técnicas, de modernidade, de padronização. A maioria das policiais de todo o Brasil já está utilizando as pistolas 9mm”. As armas foram entregues simbolicamente na tarde desta terça. Os policiais só farão uso das mesmas após passarem por um treinamento de tiro.

Scherdien lembrou que o 4º BPM já recebeu R$ 600 mil do Piseg, tendo adquirido com o recurso três veículos Duster, duas que já estão em uso pela Força Tática e uma em uso pela Patrulha Maria da Penha. Está em fase de aquisição um Toyota Corolla, cuja expectativa é que seja entregue no próximo mês, em junho. Presente na solenidade, o comandante do CRPO-Sul, tenente-coronel Cláudio Goggia, destacou o uso do armamento pela Força Tática. “Uma tropa especializada, que não tem horário, disciplinada, convicta de sua responsabilidade e da obrigação que tem para com a comunidade, merecedora de receber as armas”, disse.

O PISEG
O Piseg foi instituído pela Lei Complementar nº 15.224 de 10.09.18 e, regulamentado pelo decreto nº 54.361 de 04.12.18, visa possibilitar às empresas estabelecidas no Rio Grande do Sul a compensação de valores destinados ao aparelhamento da segurança pública com valores correspondentes ao ICMS a recolher, verificado no mesmo período de apuração dos repasses. Pelo decreto, empresários podem destinar parte do que devem em ICMS - principal imposto estadual cobrado sobre a circulação de mercadorias e serviços - para o combate à violência.

Essa é primeira lei que permite aos contribuintes direcionarem recursos à segurança pública, permitindo maior participação da sociedade civil no fortalecimento das forças policiais e demais instituições vinculadas à segurança, em uma clara colaboração entre a iniciativa privada e o poder público. Desta maneira, com união, gestão e solidariedade alcançaremos, juntos, ótimos resultados práticos no combate à violência.

Com a captação de recursos junto à iniciativa privada o governo do Estado do Rio Grande do Sul visa aumentar, sobremaneira, os investimentos às polícias e demais órgãos de segurança pública, com a compra de armamentos, centrais de videomonitoramento, coletes balísticos, equipamentos de rastreamento, de informática, veículos e etc.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados