Ação especial

BM lança a Operação Agro-Hórus em 137 municípios do Estado

Na área do 4º Batalhão de Polícia Militar, na Zona Sul, o município indicado através dos índices criminais foi Capão do Leão

01 de Julho de 2022 - 19h39 Corrigir A + A -
Efetivo da corporação e batalhões do Choque, Aviação e Polícia Ambiental estão integrados na ação (Foto: Divulgação BM)

Efetivo da corporação e batalhões do Choque, Aviação e Polícia Ambiental estão integrados na ação (Foto: Divulgação BM)

Jaguarão também foi contemplada com a operação Agro-Hórus (Foto: Divulgação BM)

Jaguarão também foi contemplada com a operação Agro-Hórus (Foto: Divulgação BM)

Batalhão rodoviário e também o batalhão do Choque serão empregadas na ação (Foto: Divulgação BM)

Batalhão rodoviário e também o batalhão do Choque serão empregadas na ação (Foto: Divulgação BM)

O 4º BPM lançou na tarde desta sexta-feira a Operação Agro-Hórus, no município do Capão do Leão. Essa ação tem como foco o combate a crimes rurais e vai acontecer de forma simultânea, neste mês de julho, em 137 municípios do Rio Grande do Sul. O lançamento oficial pelo Estado aconteceu na cidade de Uruguaiana. Segundo informações do comandante do 4º BPM, tenente-coronel Paulo Renato Scherdien, será uma operação de fronteira e de patrulha rural.

Os municípios que recebem esta primeira edição da Agro-Hórus em 2022 receberão reforço de efetivo e emprego de tecnologias para intensificar a segurança nas áreas rurais, visando redução de índices dos principais crimes, como roubo/furto de cargas, abigeato, entre outros, identificando rotas e realizando o bloqueio do fluxo de produtos ilícitos vindos do Uruguai, Argentina e de Santa Catarina.

Desta forma, os recursos humanos e operacionais serão empregados em ações e locais determinados após um minucioso trabalho realizado pelo setor de Inteligência da Brigada Militar, cujos resultados de análise criminal subsidiarão os gestores da corporação para a tomada de decisões e a otimização do emprego do efetivo e dos meios em busca de resultados eficazes.

Ainda conforme o comandante, a Agro-Hórus no Capão do Leão envolverá, além dos batalhões que atuam em faixa de fronteira, as tropas especializadas da corporação, com efetivo da Força Tática do 4º BPM, Batalhão de Operações Especiais e de Aviação, com o apoio da Polícia Rodoviária Estadual e da Polícia Ambiental, contando ainda com informações do setor de Inteligência da BM e demais recursos da segurança pública, em uma ou outra ação especial que se faça necessária durante as atividades.

"Esta operação é baseada principalmente em indicadores criminais e utiliza como recursos evidências e informações da Inteligência", frisou o tenente-coronel. Ele apontou ainda que as equipes policiais farão visitas comunitárias rurais, com base no diálogo constante com os moradores dessas áreas, agricultores, produtores e representantes deste segmento, colhendo informações que serão armazenadas e utilizadas para a ampliação das ações e até para outras edições da Agro-Hórus, oferecendo uma resposta mais adequada às comunidades que trabalham e residem no campo.

Além da utilização de softwares de processamento e análise de dados, será determinante para a interpretação do cenário dos crimes que envolvem a região de fronteira e áreas rurais no Estado a plena integração com outros órgãos policiais de países e estados vizinhos, prática que vem trazendo resultados positivos para todas as forças e comunidades envolvidas.

Ainda conforme Scherdien, a operação continuará nos meses seguintes, sempre em municípios cujos indicadores mostrem a necessidade da ação. "Também pode ser prorrogada no município onde foi lançada, se assim os indicadores mostrarem ser essencial", sinalizou o comandante do 4º BPM.

Contexto rural

O comandante do CRPO Sul, tenente-coronel Cláudio de Azevedo Goggia, ressaltou que a Brigada Militar sempre atuou na área rural, combatendo os crimes de campo. "Porém, com esta ação, temos a possibilidade de destacar efetivos especificamente para atuar no contexto rural, combatendo o abigeato, reforçando a segurança patrimonial no campo, comparecendo diretamente nas propriedades rurais e ainda atuando no combate ao roubo e furto de cargas e aos diversos crimes transfronteiriços", apontou.

Ele observou ainda que hoje a BM tem o mapeamento de todas as propriedades rurais da região. "Este georreferenciamento é o que nos permitirá atuar com mais propriedade nas localidades, além de outros órgãos da segurança, como as polícias Civil e Federal. Goggia afirmou também que a Agro-Hórus teve seu início na sexta-feira e não há previsão de encerramento.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados