Investimentos

Avançar na Segurança anuncia R$ 280,3 milhões

Recursos serão aplicados até o final de 2022. Inicialmente a Zona Sul receberá 11 viaturas para BM e IGP

21 de Outubro de 2021 - 14h50 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Em meio a apitaços, o governador Eduardo Leite (PSDB) e o vice-governado, Ranolfo Vieira Júnior, do mesmo partido, anunciaram na manhã desta quinta-feira (21), em um palco armado no estacionamento da EPTC, no bairro Praia de Belas, R$ 280,3 milhões em recursos para a Segurança Pública do Estado. O programa Avançar na Segurança terá até o final de 2022 para ser concluído. Isso inclui compra de viaturas, equipamentos, tecnologia e realização de obras. Inicialmente, a Zona Sul do Estado receberá 11 viaturas, quatro para a Brigada Militar de Pelotas (três Duster e um Hilux), a mesma quantidade para Rio Grande e uma para Herval, além de duas viaturas para o Instituto-Geral de Perícias de Pelotas e Rio Grande.

"É um investimento muito expressivo. Mais do que isso, são R$ 280 milhões apenas com recursos do Tesouro do Estado em investimentos extraordinários do Avançar na Segurança em pouco mais de um ano. É o dobro do que o governo investiu no total nos últimos 13 anos em segurança com recursos próprios, de 2007 até 2020, quando foram somados R$ 127 milhões. Estamos fazendo história no RS", anunciou o governador Eduardo Leite.

Além do montante do Avançar, a segurança pública gaúcha ainda receberá R$ 107 milhões em recursos ordinários, já previstos para custeio, ou seja, no total, serão investidos com recursos do governo quase R$ 400 milhões até o fim de 2022. Sem contar as demais aquisições financiadas por outras iniciativas, como emendas parlamentares, convênios, fundos especiais e o Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (Piseg). A promessa do governo é que se ultrapasse os R$ 4 bilhões no total do programa Avançar, com investimentos ainda no sistema prisional e outras frentes que logo serão lançadas.

Manifestações

Ao cumprimentar as autoridades presentes no evento, o governador fez menção aos manifestantes que passaram a apresentação apitando. O chefe de estado considerou válidas as reivindicações. "Se não tivéssemos que desagradar, não chegaríamos até aqui, honrando os compromissos", destacou. Para ele: "Um Estado que há até pouco tempo não pagava suas contas e os salários em dia, agora tem capacidade e vai fazer investimentos desse porte, aprimorando os serviços públicos e cumprindo a nossa missão de melhorar a vida dos gaúchos, tudo isso com redução de impostos e pagando todos os compromissos em dia", ressaltou o governador.

Quem assistiu o evento via rede social, também fez cobranças em relação à convocação de aprovados em concursos, como Polícia Civil (certame de 2018), Bombeiros e Brigada Militar. Sem saber das considerações, o vice- governador Ranolfo Vieira, citou que o Estado seguirá com o cronograma de chamamento. "Hoje nós temos 30 mil servidores na ativa estamos chamando 8.017 operadores." Para o governador, esse sistema deve seguir a estrutura, sem carregar a folha de pagamento. "A reforma na previdência foi feita, o que foi antipático, mas não podemos comprometer os investimentos", disse. Também foi cobrado reajuste salarial, defasado há sete anos.

Aquisições

No fim da cerimônia, foram entregues viaturas e armamentos para as forças policiais. Entre as quais, 59 Dusters (total de R$ 10.007.973,53) e 15 caminhonetes Hilux (R$ 3.753.885) para a Brigada Militar (BM), 20 viaturas Dusters (R$ 3.392.533,40) para o Instituto-Geral de Perícias (IGP), nove viaturas (R$ 1.430.533,38) para a Polícia Civil, entre Dusters, SW4 e discretas, e 5 mil pistolas calibre 9 milímetros (R$ 9,35 milhões) para a BM.

Recursos

Segurança Pública - R$ 24,3 milhões
Para aproveitamento geral da Segurança Pública, foram anunciados R$ 24,3 milhões. Desse valor, a maior parte é em tecnologia, com R$ 20,6 milhões. Parte disso, R$ 3,1 milhões, serão para a compra de equipamentos e acessórios para a Secretaria da Segurança Pública (SSP) e a contratação, em comodato, de 300 câmeras corporais para implantação de um projeto-piloto de utilização pela Brigada Militar e pela Polícia Civil em Porto Alegre.

A iniciativa visa tanto o aprimoramento tecnológico das instituições para assegurar a proteção dos policiais, com registros que servirão para atestar a qualidade e a técnica empregada nas operações, como a demanda da sociedade. Ainda no âmbito da secretaria, haverá aplicação de R$ 4,2 milhões para um piloto do projeto de monitoramento eletrônico com uso de tornozeleira para agressores de mulheres, além de dispositivo de alerta para as vítimas, em iniciativa conduzida pelo Comitê Interinstitucional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher _ EmFrente, Mulher.

Brigada Militar - R$ 116,9 milhões
Na Brigada Militar, o total de investimento anunciado pelo Avançar será de R$ 116,9 milhões. Desse total, R$ 74,4 milhões irão custear a compra de veículos, sendo 221 viaturas (105 Corolla Sedan, 20 caminhonetes SW4, 70 picapes Hilux e 26 SUV Duster), cinco ônibus para Batalhões de Choque, e um avião monomotor, ao custo estimado de R$ 20 milhões. Em tecnologia, serão investidos R$ 29,4 milhões, dos quais R$ 12,2 milhões na modernização de Centrais de Atendimento e Despacho do telefone 190 nos municípios prioritários no RS Seguro, que inclui Pelotas e Rio Grande. O programa ainda irá custear 186 kits de armas menos letais (R$ 1 milhão) e 63 fuzis carabinas 5.56 (R$ 504 mil), além de rádios fixos, móveis e portáteis, com GPS integrado (R$ 15,7 milhões).

Corpo de Bombeiros Militar - R$ 38,6 milhões
Para o Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS), o programa Avançar anunciou a liberação de R$ 38,6 milhões, a maior parte em veículos (R$ 34,8 milhões). Serão compradas 28 ambulâncias de resgate (R$ 9,2 milhões) para municípios que ainda não contam com esse equipamento, uma embarcação de busca, salvamento e combate incêndio (R$ 3,5 milhões), e 12 caminhões de combate a incêndio (R$ 10,2 milhões). Dois caminhões com autoescada mecânica articulada, com alcance mínimo de 42 metros de altura, ao custo total de R$ 17 milhões.

Instituto-Geral de Perícias (IGP) - R$ 14,7 milhões
Para o Instituto-Geral de Perícias (IGP), foram anunciados R$ 14,7 milhões de investimento. Desse valor, com R$ 3,7 milhões serão adquiridas 27 viaturas entre furgões (5), rabecões (7) e SUVs (15). Para itens de tecnologia e equipamentos, serão outros R$ 8,1 milhões. O IGP fará a aquisição de estações de trabalho de alta performance com capacidade para processamento e análise de evidências digitais em perícias de informática e imagem, com análise de dados extraídos de equipamentos apreendidos em operações policiais (R$ 600 mil).

Polícia Civil - R$ 85,8 milhões
Na Polícia Civil, o Avançar irá proporcionar investimento total de R$ 85,8 milhões. Para a compra de viaturas, serão aplicados R$ 35,1 milhões: 80 veículos discretos, cinco veículos para transporte de presos e 82 viaturas ostensivas, sendo 50 picapes Hilux, seis caminhonetes SW4 e 26 Corolla Sedan. Outros R$ 36,7 milhões serão investimentos em tecnologia para aprimorar a investigação criminal e o atendimento nas delegacias. Será feita a compra de 1,6 mil estações de trabalho e 3,2 mil monitores de 23 polegadas (R$ 9,2 milhões), que permitirão à instituição avançar na realização de inquéritos integralmente em meio eletrônico, expandindo esse formato para os demais procedimentos policiais, além de agilizar o processamento de dados e imagens nas investigações.

 

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados