Fiscalização

Apreensões de cocaína superam 20,7 toneladas de janeiro a abril

Quantidade recorde é 22% maior que o registrado no mesmo período de 2019

15 de Maio de 2020 - 14h20 Corrigir A + A -
 As apreensões de cocaína são frutos do aperfeiçoamento dos procedimentos de análise de risco, utilização de equipamentos de ponta e atuação das equipes que utilizam cães de faro. (Foto: Divulgação - DP)

As apreensões de cocaína são frutos do aperfeiçoamento dos procedimentos de análise de risco, utilização de equipamentos de ponta e atuação das equipes que utilizam cães de faro. (Foto: Divulgação - DP)

As apreensões de cocaína realizadas pela Receita Federal ultrapassaram 20,7 toneladas no período de janeiro a abril de 2020. Este montante é 22,5% superior ao registrado no primeiro quadrimestre do ano passado quando foram apreendidas 16,8 toneladas.

As maiores apreensões foram registradas nos Portos de Santos-SP (8 toneladas), Paranaguá-PR (3,8 toneladas) e de Salvador-BA (3,7 toneneladas). As três unidades somadas apreenderam 15,5 toneladas, o que representa quase 75% das quantidade total apreendida.

A Receita Federal atribui o crescimento das apreensões de cocaína ao aperfeiçoamento dos procedimentos de análise de risco, além da utilização de equipamentos de ponta como scanners e da atuação das equipes que utilizam cães de faro nos procedimentos de fiscalização.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados