Tráfico

Apreensão de drogas na Aduana do Chuí

Na ação foram presos um casal de brasileiros e um uruguaio

09 de Agosto de 2020 - 09h47 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Abordagem ocorreu na aduana brasileira no Chuí (Foto: Divulgação Receita Federal e Polícia Federal )

Abordagem ocorreu na aduana brasileira no Chuí (Foto: Divulgação Receita Federal e Polícia Federal )

Quantidade avaliada em R$ 220.000,00 (Foto: Divulgação Receita Federal e Polícia Federal )

Quantidade avaliada em R$ 220.000,00 (Foto: Divulgação Receita Federal e Polícia Federal )

Nesse sábado (8), a Receita Federal, a Polícia Federal e o Exército Brasileiro deflagraram operação contra o tráfico de drogas Uruguai-Brasil, o resultado foi a apreensão de quatro quilos e 396 gramas de Skunk, distribuídos em 33 pacotes. O material ilegal estava em um veículo Renault Logan com placas do estado de São Paulo, que regressava do Uruguai. A abordagem ocorreu na aduana brasileira no Chuí, após trabalho de inteligência da Receita Federal. Na ação foram presos um casal de brasileiros e um uruguaio.

A denominação Skunk é dada a variedades de Cannabis dotadas de maior concentração de substâncias psicoativas produzidas mediante cruzamentos de várias espécies do mesmo gênero e cultivadas em ambiente controlado, visando obter plantas com maior concentração de THC. O grama da substância atinge o valor de R$ 70,00 no mercado consumidor no centro do país e foi avaliada em R$ 220.000,00.

O entorpecente estava oculto no interior da lataria do carro e foi encontrado após os agentes terem desmontado o veículo em busca das drogas. Os três ocupantes foram presos em flagrante por tráfico internacional de drogas.

A ação de fiscalização está inserida no combate a novas rotas utilizadas pelo narcotráfico para abastecer o País com substâncias ilegais.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados