Cadeia

Acusado de matar cão tem prisão decretada

Maus tratos resultaram na morte do cão Costela, em crime que chocou a cidade de Rio Grande

19 de Maio de 2022 - 21h32 Corrigir A + A -
Crime foi cometido no dia 15 de janeiro, em uma garagem coletiva de Rio Grande (Foto: Divulgação - DP)

Crime foi cometido no dia 15 de janeiro, em uma garagem coletiva de Rio Grande (Foto: Divulgação - DP)

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, através da 4ª Câmara Criminal, acolheu recurso do Ministério Público, determinando, por dois votos a favor e um contra, a prisão do autor do crime de maus-tratos que resultou na morte do cão Costela, que causou enorme comoção na comunidade de Rio Grande. O pedido havia sido rejeitado em 1ª instância, através do juiz Roger Xavier, titular da 2ª Vara de Execuções Criminais (VEC). A polícia aguarda que seja publicado o mandado em nome do réu, de iniciais W.A.O., para proceder a prisão.
Segundo o promotor de acusação pelo Ministério Público, Adriano Pereira Zibettia, a instrução do processo ainda não foi concluída e na instrução de quarta-feira, o réu não compareceu, ficando marcada nova audiência para o dia 26 de maio, quando serão ouvidas testemunhas.

Relembre o caso
O crime foi cometido no dia 15 de janeiro, em uma garagem coletiva de Rio Grande, quando Costela sofreu diversos golpes com um instrumento semelhante a um porrete, até não resistir. O assassinato foi captado por uma câmera de videomonitoramento e mostra a ação do criminoso quando o cão, de três anos, apenas corria de um lado para outro, como se estivesse brincando.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados