Justiça

Ação da Brigada Militar em jornal causa polêmica em Jaguarão

Polêmica teve início quando o editor, com base em informações publicadas em um blog, transcreveu os fatos sobre a abordagem ao prefeito e o que aconteceu

19 de Março de 2014 - 21h23 Corrigir A + A -

A abordagem da Brigada Militar ao editor do jornal Pampeano, Aníbal Ribas, deve virar caso de Justiça. Depois de publicar notícia sobre a apreensão da Carteira Nacional de Habilitação do prefeito de Jaguarão, José Cláudio Martins (PT), que se negou a fazer o teste do etilômetro em blitz realizada pela BM, Ribas viu-se constrangido por policiais militares, em frente à redação, no dia 13 deste mês, a assinar seis termos circunstanciados porque a corporação teria sido ofendida em sua imagem com o conteúdo do texto.

De acordo com a assessoria de imprensa do Comando Geral da Brigada Militar, em Porto Alegre, a investigação dos fatos está a cargo do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Sul (CRPO Sul), a que a Brigada Militar de Jaguarão está subordinada. O responsável pelo comando regional, tenente-coronel Eliseu Vedana, disse nesta quarta-feira (19) à reportagem do Diário Popular que foi aberto procedimento para apurar o ocorrido e que a Corregedoria da BM está investigando os fatos e tem prazo de 25 a 30 dias para apresentar uma conclusão. “Somente após esta apuração poderemos emitir um parecer sobre o assunto.”

Ribas conta que se sentiu ameaçado e intimidado, quando nove policiais militares no total, um deles à paisana, invadiram a redação e lhe deram voz de prisão por causa de fatos publicados no seu jornal e que envolviam a abordagem feita ao prefeito de Jaguarão, José Cláudio Martins, durante a operação Balada Segura, no Carnaval.

O exagero, segundo o editor, começa pela estrutura empregada, pois os policiais chegaram em uma caminhonete, duas motos e um veículo de passeio, para que Ribas assinasse seis termos circunstanciados (TCs) por crime de calúnia, injúria e difamação. Ele se disse constrangido, na frente de sua equipe, por não se tratar de um criminoso perigoso e não possuir antecedentes criminais. Depois ele foi escoltado até o hospital para fazer exame de corpo de delito e a seguir liberado.

O advogado de Ribas, Leonardo Gomes, disse que está preparando e deve encaminhar à Justiça, no máximo até a semana que vem, uma ação indenizatória contra o Estado e um mandado de segurança contra a Brigada Militar, para proteger os direitos do seu cliente e evitar que novas abordagens deste tipo ocorram por parte da instituição, na tentativa de proibi-lo de escrever.

Ribas conta que antes mesmo de publicar a matéria recebeu um e-mail da Brigada Militar dizendo para que não a publicasse. Ele disse ainda que possui vídeo que documentaram toda a abordagem, inclusive a invasão, negada pela Brigada Militar, e que provariam o abuso de autoridade. 

Entenda
A polêmica teve início quando o editor, com base em informações publicadas em um blog, transcreveu os fatos sobre a abordagem ao prefeito e o que aconteceu. “Eu sempre vou nas pessoas envolvidas, não sou leviano, nunca quis gerar polêmica mas esclarecer os fatos”, defende-se. Segundo ele, o prefeito teria negado tudo e apresentado uma certidão, emitida pela Brigada Militar, de que ele não havia cometido nenhum crime.

Com isso, o comando da Brigada Militar teria sido procurado e o fato confirmado, inclusive de que a carteira do prefeito havia sido retida e posteriormente devolvida. A conversa foi gravada, sem conhecimento dos policiais, que teriam se sentido ofendidos, e publicada no jornal e também no youtube.

Prefeito
Em conversa com o Diário Popular, o prefeito José Cláudio Martins não negou a abordagem da Brigada Militar e confirmou que teve a carteira retida e foi multado, após se negar a fazer o teste do etilômetro. “Entrei numa rua e fui corretamente interpelado pela BM, que cumpriu seu papel”, disse o prefeito. Ele não questionou e julgou correta a atitude dos policiais que, segundo ele, perguntaram se estava ciente das implicações da sua negativa. “Achei correta a atitude dos policiais e isso só vem comprovar a eficiência da atuação da Brigada Militar em nosso município”, disse o prefeito.


Comentários

  • Miria Madeira - 20/03/2014

Diário Popular - Todos os direitos reservados