Registros

Abril e maio sem mortes no trânsito de Pelotas

Levantamento da STT aponta ainda a redução de 63,77% no registro de acidentes sem vítimas

29 de Maio de 2020 - 13h12 Corrigir A + A -

Por: Cíntia Piegas
cintiap@diariopopular.com.br 

Número de colisões também foi superior em  números anteriores (Foto: Infocenter DP)

Número de colisões também foi superior em números anteriores (Foto: Infocenter DP)

Com os decretos municipais para o combate ao novo coronavírus mais severos no mês de abril e no início de maio, o isolamento social em Pelotas representou um saldo positivo para o trânsito da cidade. Durante o mês de abril, e até o dia 25 deste mês, não foi registrado nenhum acidente com morte nas ruas, contra os seis do mesmo período do ano passado. A estatística é da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (STT). A pasta, responsável pelos atendimentos também dos acidentes sem vítimas, através do agentes de Trânsito, apontou ainda uma redução de 63,77% no comparativo dos dois meses. Já os autos de infração de trânsito em abril tiveram uma queda de 46,50% em relação a 2019.

“Nós tivemos em um período de março até meados de abril uma redução muito grande na circulação de veículos pela cidade, o que contribuiu para a redução de acidentes e autos de infrações”, observou o secretário Flávio Al Alam. Com o retorno controlado do comércio em 23 de abril - e com o a volta do estacionamento rotativo em 4 de maio - os números voltaram as crescer. “Mas os números não se comparam ao mesmo período do ano passado”, destacou, lembrando que que os agentes também participaram de muitas ações integradas.

Antes e durante a pandemia

A Brigada Militar (BM) - responsável por atender acidentes com lesões dentro do perímetro urbano - fez um comparativo diferente da STT, mas os resultados também foram de queda nas estatísticas. No levantamento realizado pela Seção de Inteligência do 4º BPM, comparando-se os períodos antes e durante a pandemia, os acidentes de trânsito com lesões tiveram uma redução de 60,91%. 

“Se analisarmos os 74 dias antes dos efeitos sociais da epidemia (considerando de janeiro até 15 de março), percebe-se que o número de acidentes com lesões foi de 197. Posteriormente a esta data, e até 25 de maio, contabilizou-se 77, tendo uma diminuição de 120 acidentes na cidade”, disse o comandante do Batalhão, tenente-coronel Márcio André Facin.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados