Investimento

Aberta licitação para compra de câmeras em Pelotas

Pregão eletrônico será aberto às 9h do dia 11 deste mês e inclui a aquisição de mais de cem câmeras e equipamentos

06 de Janeiro de 2022 - 12h08 Corrigir A + A -

Por: Cíntia Piegas
cintiap@diariopopular.com.br 

Modernização. Investimento no videomonitoramento chega a R$ 400 mil. (Foto: Jô Folha - DP)

Modernização. Investimento no videomonitoramento chega a R$ 400 mil. (Foto: Jô Folha - DP)

Depois de 15 anos instaladas, as câmeras de videomonitoramento de Pelotas serão modernizadas e o sistema ampliado, com a aquisição de 107 novos equipamentos, sendo quatro com leitura de placas de veículos. O investimento é de cerca de R$ 400 mil e vai depender das propostas enviadas até as 8h30min do dia 11, quando, às 9h, será aberto o pregão eletrônico, lançado pela prefeitura. A aquisição e instalação de videomonitoramento para o cercamento eletrônico já havia tomado formato em 2020, mas problemas burocráticos impediram seu andamento. A meta é, além de modernizar as 37 câmeras existentes e ampliar o sistema, ter todo o processo interligado.

Quando estiver em execução, as imagens serão espelhadas com a Brigada Militar, Polícia Civil e agentes de Trânsito, possibilitando o acompanhamento de pessoas com comportamentos que possam chamar a atenção. Há tratativas para compartilhar o programa com o governo do Estado e, com isso, ter acesso ao sistema de pesquisa, e ainda ‘linkar’ com o sistema de videomonitoramento da Polícia Rodoviária Federal. “Nas próximas semanas também deve ser lançada a proposta de modernização do sistema de armazenamento de imagens, através da compra de equipamentos melhores, capazes de arquivar imagens por 30 dias”, disse o titular da Secretaria de Segurança Pública de Pelotas, José Apodi Dourado. Esse incremento vai possibilitar que mais moradores se cadastrem para participar do Programa Olho Vivo, que atualmente conta com cem colaboradores.

Planejamento

Uma vez colocado em prática, algumas das câmeras já existentes precisarão ser realocadas e, a partir da instalação das novas peças, a SSP fará um levantamento das lacunas e negociará com o governo do Estado um aporte para a compra de mais equipamentos. “Também queremos instalar câmeras na zona rural e no Centro.” Para Dourado, ter as imagens e um agente observando não é o suficiente para o que se busca em termos de segurança moderna. O que se espera, quando interligar com o Estado, é conseguir um comportamento diferenciado e pessoas em atitude suspeita. “Uma das propostas é colocar equipamentos na avenida Bento Gonçalves e no Porto e, com isso, identificar situações de perturbação de sossego.”

A serviço de todos

Para o subcomandante do 4º BPM, major Fábio Martinez, a aquisição das câmeras e a modernização do sistema irá contribuir de forma significativa no combate à criminalidade, uma vez que vai permitir que a Sala de Operações tenha imagens de vários locais da cidade e, desta forma, monitorar os principais pontos do município, prevenindo a ocorrência de crimes.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados