Colônia

Vereadores pedem mais segurança na Zona Rural

Reunião no final da manhã com representante da Brigada Militar tratou de ocorrências recentes na Colônia de Pelotas; idoso foi baleado no final de semana

07 de Novembro de 2019 - 21h30 Corrigir A + A -
Reunião contou com a participação da Brigada Militar. (Foto: Lenise Slawski - Câmara de Vereadores de Pelotas)

Reunião contou com a participação da Brigada Militar. (Foto: Lenise Slawski - Câmara de Vereadores de Pelotas)

Um assalto a uma família na Colônia Santa Áurea no final de semana terminou com um idoso de 80 anos baleado. O crime chocou a Zona Rural de Pelotas e foi bastante debatido nesta semana na Câmara de Vereadores de Pelotas. Na manhã desta quinta-feira (7), uma reunião entre o presidente em exercício do poder legislativo, Éder Blank (PDT) e o major Scherdien tratou da segurança na Zona Rural.

Já nesta semana, informou o major, diversas operações integradas com a Guarda Municipal foram realizadas em diferentes pontos e distritos. A intenção das forças de segurança é inibir novos fatos e mostrar presença na Zona Rural.

Nesta semana, o assunto foi pauta entre os vereadores Éder Blank (PDT), Zilda Bürkle (PSB) e José Paulo Benemann (PSDB). "Além do caso que chamou a atenção de todos pela violência, sabemos de outros casos. Hoje o pessoal não quer ficar na Zona Rural por causa da insegurança. O primeiro vizinho mora longe mais de um quilômetro de distância", comentou Blank. Outras residências também tem sido alvo da ação de criminosos, relatou.

Na manhã desta quinta, o assunto novamente voltou a tribuna pela vereadora Zilda, que é moradora do Cerrito Alegre. "Ontem a tarde fiz uma visita à Santa Casa aos moradores que foram massacrados. As pessoas estavam em casa descansando depois de um dia de trabalho. Graças a Deus as duas crianças que moram naquela casa estavam na casa de vizinhos e não foram atingidas. É de cortar o coração", disse a vereadora. Conforme o relato da parlamentar, os criminosos buscavam recurso de um empréstimo e não encontraram. Uma das dificuldades levantadas pela vereadora é a distância e a demora para a chegada de guarnições quando há urgências.

Na terça-feira, José Paulo Benemann esteve com o secretário de Segurança Pública (SSP) de Pelotas, Tenente Bruno. O pedido foi para reforçar a patrulha rural e aumentar as ações na colônia. Na semana passada, o parlamentar realizou uma reunião sobre segurança na Comunidade São Mateus, na Colônia Maciel. "É bem preocupante. A pessoa está em casa e de repente chegar marginais, é muito ruim isso aí", declarou.

Reforços
Do major Scherdien, a informação é que três guarnições atendem a Zona Rural, além do apoio da Brigada Militar de Arroio do Padre. "Hoje a Brigada possui uma patrulha e a Guarda Municipal duas, que vão se intercalando diariamente no patrulhamento", informou. Uma barreira foi montada na Ponte Cordeiro de Farias para abordagens. Algumas mudanças culturais, atentou, precisam ser implementadas. A exemplo disso, o major orienta os moradores a não guardarem grandes quantidades de dinheiro em casa, ou receber os ganhos da colheita em dinheiro vivo, exemplificou. Outro fator que auxilia a Brigada no patrulhamento são informações repassadas por moradores.

O major pediu que informações sejam repassadas através do telefone (53) 98428-6270, que também funciona como Whatsapp da patrulha rural da BM.

Relembre
O assalto foi durante o final de semana, quando cinco assaltantes invadiram uma casa onde estava um idoso, de 80 anos, e dois filhos. Além de ter os filhos agredidos, o idoso também foi alvejado com três disparos. Os assaltantes buscavam dinheiro e reviraram todo o imóvel. O assalto teria durado cerca de três horas e os criminosos fugiram em direção à BR-392. A casa já tinha sido assaltada em outra oportunidade, no entanto sem agressões. O carro utilizado no assalto foi encontrado abandonado.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados