Justiça

Simp prepara ação contra o Banrisul

Objetivo é que os trabalhadores municipais contem com as mesmas condições já obtidas pelo funcionalismo estadual

01 de Junho de 2020 - 22h37 Corrigir A + A -

Por: Vinicius Peraça
vinicius.peraca@diariopopular.com.br 

Ideia é que o banco permita a prorrogação de empréstimos consignados durante a pandemia do novo coronavírus sem cobranças de taxas, juros e exigência de margem consignável (Foto: Infocenter DP)

Ideia é que o banco permita a prorrogação de empréstimos consignados durante a pandemia do novo coronavírus sem cobranças de taxas, juros e exigência de margem consignável (Foto: Infocenter DP)

O Sindicato dos Municipários de Pelotas (Simp) pretende entrar até quarta-feira (3) com ação judicial contra o Banrisul para que o banco permita a prorrogação de empréstimos consignados durante a pandemia do novo coronavírus sem cobranças de taxas, juros e exigência de margem consignável. O objetivo é que os trabalhadores municipais contem com as mesmas condições já obtidas pelo funcionalismo estadual.

Através de liminar, o Sindicato dos Servidores de Nível Superior do Estado (Sintergs) obteve a suspensão dos descontos em folha pelos próximos 90 dias. Com isso, as parcelas serão cobradas ao final do empréstimo, sem novos encargos. No entanto, para os municipários de Pelotas, a opção foi negada.

“Vamos entrar com ação no mesmo sentido do Sintergs, comprovando que o servidor municipal foi atingido pela pandemia. Este método de suspender o consignado exigindo repactuação com novas taxas e juros restringe o acesso a 80% da categoria. Queremos que haja somente a suspensão, prorrogando por três meses o contrato”, explica Tiago Botelho, vice-presidente do Simp.

Projeto aguarda votação

Enquanto os sindicatos têm buscado na Justiça a suspensão dos pagamentos sem ônus, um projeto tramita na Assembleia Legislativa. No começo de maio, o texto apresentado pelo deputado Jeferson Fernandes (PT) foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e agora aguarda acordo entre os líderes de bancadas para entrada na pauta de votações em plenário.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados