Estradas

Reajuste sob contestação

Tribunal de Contas da União (TCU) recebe medida cautelar que pede a suspensão do aumento do pedágio no Polo Pelotas

14 de Julho de 2020 - 19h46 Corrigir A + A -

Por: Vinicius Peraça
vinicius.peraca@diariopopular.com.br 

Valores foram reajustados no último sábado (Foto: Jô Folha - DP)

Valores foram reajustados no último sábado (Foto: Jô Folha - DP)

Uma medida cautelar foi entregue nesta terça-feira (14) pelos deputados federais Marcel Van Hattem (Novo) e Daniel Trzeciak (PSDB) ao Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo suspensão no aumento em pedágios do Polo Pelotas. O documento é assinado também pelo deputado estadual Fábio Branco (MDB). No sábado os valores subiram nas praças das BRs 116 e 392.

Em abril o TCU determinou à Agência Nacional de Transportes Terrestres revisão dos valores após indícios de sobrepreço. A ANTT contestou e o recurso aguarda julgamento. O responsável é o ministro Augusto Nardes, que está em férias.

Nesta terça, Trzeciak confirmou audiência com Nardes para o dia 21. A expectativa é que até lá haja suspensão do aumento. “Pela urgência, deve haver decisão em poucos dias. A partir disso vamos conversar com o ministro Nardes.”

Para Branco, além de ocorrer em meio a uma discussão sobre os valores, o aumento no pedágio ocorre ‘‘em momento inoportuno’’ pela pandemia é crise econômica.

A agência diz que o reajuste anual é previsto em contrato.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados