Pleito

Principais peças escondem o jogo no tabuleiro político

A menos de um ano da eleição municipal, crise econômica e articulações entre partidos movimentam a formação de chapas à prefeitura

12 de Outubro de 2019 - 16h45 Corrigir A + A -

Por: Vinicius Peraça e José Ricardo Castro
vinicius.peraca@diariopopular.com.br
espeto@diariopopular.com.br

Prefeitura Pelotas - Divulgacao(Foto: Divulgação)

Quando Paula Mascarenhas (PSDB) anunciou, dia 30 de setembro, que iniciaria uma sequência de atrasos salariais do funcionalismo, o tabuleiro político de Pelotas balançou. Até então reconhecida - mesmo que informalmente - até pela oposição como favorita à reeleição, a prefeita passou a lidar com uma crise que franziu testas entre apoiadores e, principalmente, oposicionistas. A tucana, que chegou a dizer que não gostaria de concorrer e foi convencida a mudar de ideia pelo partido, tentará mesmo novo mandato?

Nas últimas semanas, a reportagem do Diário Popular ouviu personagens políticos da cidade para traçar um retrato atualizado do quadro que se desenha para 2020. Um ponto comum une as impressões sobre o rumo que a composição eleitoral tomará até a chegada à campanha e às urnas em outubro do ano que vem: com Paula, o movimento é um; sem ela, muda bastante.

Confira a conjuntura que se desenha hoje e possíveis quadros até o dia 5 de agosto, data limite para que partidos façam suas convenções e indicação de candidaturas.

13_2


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados