Crise financeira

Prefeitura paga parte do funcionalismo na sexta

Servidores municipais que recebem até R$ 2 mil líquidos terão vencimentos depositados seis dias antes da data prevista inicialmente, mas 11 dias depois do vencimento da folha

15 de Outubro de 2019 - 16h19 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

* Atualizada às 17h28min para acréscimo de informações

JF_2896

Paula Mascarenhas confirmou antecipação do calendário previsto para pagamento da segunda faixa salarial de setembro; servidores aguardam desde o dia 7 (Foto: Jô Folha - DP)

A prefeitura de Pelotas confirmou na tarde desta terça (15) que fará o pagamento dos servidores públicos que recebem até R$ 2 mil líquidos na próxima sexta (18). Os depósitos serão feitos a 3.393 municipários (40,7% do total) que estão com os salários atrasados desde o dia 7. A data projetada inicialmente pela administração para a quitação desta faixa de vencimentos era 23 de outubro.

Conforme a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB), o valor necessário para garantir o repasse a este grupo do funcionalismo foi obtido nesta terça, permitindo a geração da folha. “Estamos trabalhando diariamente para buscar recursos e aumentar a receita”, comentou. Também receberão na sexta 537 aposentados e pensionistas do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas (Prevpel) que ganham até R$ 3,3 mil líquidos.

Com os pagamentos, 81,9% dos municipários terão recebido os salários referentes a setembro, restando ainda a ser transferidos os valores daqueles trabalhadores com contracheque superior a R$ 2 mil líquido. A previsão é que estes tenham os depósitos feitos até o dia 21 de novembro. Professores e auxiliares de educação infantil - cujo pagamento é feito com recursos federais do Fundeb - já tinham recebido em dia.

Ação judicial 

A Procuradoria Geral do Município (PGM) encaminhou nesta terça ao juiz da 6ª Vara Cível da Fazenda Pública, Luís Antônio Saud Teles, pedido de dilatação do prazo para quitação dos salários. Atendendo a pedido do Sindicato dos Municipários (Simp), o magistrado expediu liminar na sexta (11) obrigando a prefeitura a colocar em dia os salários de todo o funcionalismo em até 48 horas após a notificação, sob pena de bloqueio de recursos em caso de descumprimento. O Executivo foi informado oficialmente no começo da tarde de segunda (14). Com isso, a decisão deve ser cumprida até a tarde de quarta (16).

A PGM argumenta que, com a dilatação do prazo, o governo garante o depósito dos vencimentos na próxima sexta com recursos das contas destacadas para esse fim. A prefeitura sustenta não possuir dinheiro suficiente para pagar a totalidade do funcionalismo e diz estar buscando outros recursos jurídicos para impedir o bloqueio de contas com verbas vinculadas à saúde e educação, além dos repasses ao Legislativo.

Nova assembleia quinta

Com estrutura montada na frente da prefeitura durante esta semana em protesto pelo atraso de salários, o Simp disse ter sido surpreendido com a notícia do repasse de sexta. A presidente do sindicato afirma que, mesmo com o pagamento desta parcela dos trabalhadores, a paralisação deve ser mantida. Na quinta a categoria fará nova assembleia para avaliar o movimento grevista e à tarde está prevista caminhada pelo centro da cidade.

"Não há antecipação de calendário de pagamento algum. O que haverá na sexta é um atraso de dez dias nos salários. Temos uma ordem judicial que determina o pagamento de todos os funcionários e queremos que seja cumprida. Os servidores não podem viver nessa roleta russa", reclama Tatiane Rodrigues.

Quem recebeu em dia

- 3.431 professores e auxiliares de educação infantil
- 1.261 aposentados e pensionistas com vencimentos até R$ 2 mil

Quem recebe sexta

- 3.393 servidores com salários até R$ 2 mil
- 537 aposentados e pensionistas com vencimentos até R$ 3,3 mil

Recebem até 21 de novembro

- 1.500 servidores com salários superiores a R$ 2 mil
- 580 aposentados e pensionistas com vencimentos superiores a R$ 3,3 mil

Propriedade intelectual do Jornal Diário Popular

Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados