Pandemia

Pelotas segue na bandeira vermelha, mas ganha direito a recurso

Governo do Estado atendeu apelo da prefeitura e permitirá recurso caso município apresente melhora em índices de hospitalizações e óbitos

13 de Julho de 2020 - 18h51 Corrigir A + A -

Por: Vinicius Peraça
vinicius.peraca@diariopopular.com.br 

Governador durante live de atualização à população sobre o cenário do coronavírus e as bandeiras das regiões no Distanciamento Controlado (Foto: Felipe Dalla Valle - Palácio Piratini)

Governador durante live de atualização à população sobre o cenário do coronavírus e as bandeiras das regiões no Distanciamento Controlado (Foto: Felipe Dalla Valle - Palácio Piratini)

Pelotas continuará pelo menos mais esta semana em bandeira vermelha no sistema adotado pelo Estado para combate ao coronavírus. A confirmação de risco alto para a doença na região foi feita no começo da noite desta segunda-feira (13) pelo governador Eduardo Leite (PSDB). A classificação foi mantida apesar do recurso apresentado pela prefeitura de Pelotas como tentativa de retorno à bandeira laranja, que permitiria regras mais flexíveis, incluindo a reabertura do comércio.

Apesar da negativa ao pedido encaminhado por Paula Mascarenhas (PSDB) no domingo, o governo aceitou sugestão da prefeita para que outra regra prevista no Distanciamento Controlado fosse modificada. Até então, o sistema previa uma "trava" em que cidades ou regiões que permanecessem duas semanas seguidas com bandeira vermelha (caso de Pelotas agora) teriam que, obrigatoriamente, cumprir uma terceira semana de restrições rígidas.

Nesta segunda, Leite afirmou que que a norma foi reconsiderada. Com isso, haverá direito a novo recurso no próximo final de semana caso a cidade apresente "melhorias consistentes" em seus índices de infecção, internação e óbitos nos próximos dias. "A região de Pelotas vai permanecer na bandeira vermelha, mas poderá fazer o pedido de reconsideração na próxima semana", sinalizou o governador. A demanda foi apresentada por Paula depois de dizer, no domingo, que não apenas recentemente teve conhecimento da trava aplicada pelo Estado.

"Acho uma decisão sensata", comentou a prefeita nesta segunda-feira sobre o ajuste feito pelo Palácio Piratini. "Vai permitir a todos os municípios avaliarem seus dados. Com isso não quero garantir que na próxima semana a gente possa flexibilizar. Vou fazer todo o esforço que sim, pois as atividades econômicas mantêm os empregos e precisamos disso." Por enquanto, comércio e serviços não essenciais seguem fechados.

Novo decreto permite algumas reaberturas

Em transmissão pelas redes sociais simultânea ao anúncio do governador, Paula negou que a apelação enviada ao Estado tenha sido motivada por pressão empresarial. Durante a semana, a prefeita esteve reunida com representantes da Aliança Pelotas que haviam deixado o Comitê de Crise municipal e cobraram a retomada do comércio.

"Não é estar submetida a este ou aquele segmento. Formei um comitê justamente pra ouvir pontos de vista diferentes. Mas vou me subordinar à minha consciência", disse. Em sinalização aos comerciantes, indicou que o setor tem sido penalizado com o agravamento da pandemia na região e pediu contribuição de toda a sociedade para que as lojas possam ser reabertas. "O comércio fecha para que as pessoas não precisem todas sair de casa. Quem não precisa, não está trabalhando, fique em casa. Para quem sabe na sexta a gente colher os frutos destes 15 dias (de fechamento).

Nesta terça-feira, Paula publicará novo decreto em que eliminará restrições adicionais adotadas pelo município. Com isso, serão seguidos somente os protocolos estaduais da bandeira vermelha. Poderão retornar às atividades academias, esportes individuais ou em duplas e cultos em igrejas e templos, por exemplo.

Aliança divulga apoio a recurso

Em nota divulgada na tarde desta segunda, o presidente da Aliança Pelotas defendeu o uso de recurso pelo município para adoção de bandeira menos rígida. A entidade afirma que os empresários têm investido em equipamentos e medidas de proteção capazes de proteger trabalhadores e clientes. "Não acho correto criticar o uso do recurso. É lamentável que se use as questões e os efeitos devastadores que a pandemia deixará em nossa sociedade para fins políticos ou ganhos pessoais. O momento é de empatia e de preservação de vidas"

Cidades em laranja

Apesar da manutenção da bandeira vermelha na região de Pelotas e Rio Grande, 13 cidades da região poderão adotar protocolos da classificação laranja por não terem registro de internações e óbitos nos últimos 14 dias.

- Amaral Ferrador
- Arroio do Padre
- Arroio Grande
- Cerrito
- Chuí
- Cristal
- Herval
- Jaguarão
- Morro Redondo
- Pedras Altas
- Pedro Osório
- Santana da Boa Vista
- São Lourenço do Sul

Propriedade intelectual do Jornal Diário Popular

Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados