Saída

Pedro Guimarães oficializa demissão como presidente da Caixa

Ex-mandatário do banco é acusado de assédio sexual por funcionárias da instituição

29 de Junho de 2022 - 19h07 Corrigir A + A -

Agência Brasil

Ele ocupava o cargo desde 2019 (Foto: Valter Campanato - Agência Brasil)

Ele ocupava o cargo desde 2019 (Foto: Valter Campanato - Agência Brasil)

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, oficializou nesta quarta-feira (29) o pedido de demissão do cargo, após acusações de assédio sexual. Em carta enviada ao presidente Jair Bolsonaro (PL), Guimarães, rebateu as denúncias feitas por funcionárias da instituição e alegou inocência.

No comando da instituição desde janeiro de 2019, Guimarães pediu demissão após um site publicar acusações de funcionárias de carreira da Caixa que o acusavam de assédio sexual. O caso está sendo investigado pelo Ministério Público Federal.

O governo ainda não anunciou o substituto de Pedro Guimarães. Pela manhã, ele chegou a comparecer a um evento com funcionários da Caixa, onde se defendeu das acusações e disse que sua gestão saneou as contas da instituição financeira.

Em carta, Guimarães destacou que a Caixa recebeu certificações como lugares de respeito às mulheres. Ele citou a certificação do banco na 6ª edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. O presidente demissionário também citou o selo de Melhor Empresa para Trabalhar em 2021 - Great Place To Work®, recebido pela instituição em 2021 por uma consultoria internacional especializada em monitorar ambientes de trabalho.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados