Investimentos

“Nossa grande agenda é a de competitividade”, afirma Leite, em palestra na Amcham Brasil

Na palestra que ministrou, Leite traçou um panorama do cenário fiscal do Rio Grande do Sul, ressaltando que o problema do Estado é estrutural, uma vez que as despesas são maiores do que as receitas

07 de Novembro de 2019 - 19h15 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Governador traçou um panorama do cenário fiscal do RS, destacando que o problema do Estado é estrutural - (Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini) (Foto: Divulgação - DP)

Governador traçou um panorama do cenário fiscal do RS, destacando que o problema do Estado é estrutural - (Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini) (Foto: Divulgação - DP)

O governador Eduardo Leite foi convidado para palestrar, na manhã desta quinta-feira (7), no Encontro de Líderes da Câmara Americana de Comércio para o Brasil (Amcham Brasil). O tema abordado foi Novas façanhas: como podemos desenvolver um Rio Grande do Sul mais empreendedor. Na ocasião, a entidade empresarial entregou um manifesto de apoio à reforma estrutural proposta pelo governo, que deve ser protocolada na Assembleia Legislativa ainda neste mês.

Na palestra que ministrou, Leite traçou um panorama do cenário fiscal do Rio Grande do Sul, ressaltando que o problema do Estado é estrutural, uma vez que as despesas são maiores do que as receitas. Também apresentou um resumo das principais medidas tomadas nesses primeiros dez meses de gestão para reverter essa condição. “Não podemos nos acostumar com a crise. Como governo, temos de enfrentá-la. A responsabilidade fiscal não é um fim em si mesmo, e sim, um meio de alcançar justiça social, produtividade e crescimento econômico”, destacou.

Antes de responder perguntas dos convidados, o governador apresentou pontos da reforma estrutural proposta e apresentada a sindicatos, parlamentares e chefes de Poderes no mês passado. “Nossa grande agenda é de competitividade. Esse é o grande legado que queremos deixar. Um Estado competitivo, que atraia investimentos e que ofereça um ambiente favorável aos negócios”, resumiu Leite. Para que isso ocorra, o governo vem tomando medidas que focam na redução de custos logísticos, burocráticos e de infraestrutura.

O presidente do Conselho Consultivo da Amcham Porto Alegre, Walter Lídio Nunes, demonstrou apoio, em nome da entidade, às medidas propostas pelo governo – não só as de cunho estrutural e de reforma da máquina pública, como a revisão do código ambiental. “Compartilhamos a manifestação de apoio da Amcham Brasil a uma reforma administrativa para construir um Estado mais moderno, eficiente e capaz de atender com maior qualidade e menos custos a sociedade brasileira”, diz o manifesto.

A Amcham, entidade brasileira estabelecida em 1919, sem fins lucrativos, é a maior associação binacional da América Latina e a maior Câmara de Comércio fora dos Estados Unidos. Reúne mais de 5 mil empresas associadas, sendo 85% nacionais e 15% multinacionais. A missão da entidade é servir os associados, influenciando construtivamente políticas públicas no Brasil e nos Estados Unidos, promovendo o comércio, o investimento e a cidadania empresarial. As mais de 5 mil associadas representam receita líquida anual de R$ 2,2 trilhões, concentrando 33% do PIB brasileiro.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados