LGBTQI+

Leo Beone assume Coordenadoria de Diversidade do RS

Empresário de Piratini é um dos fundadores da Associação de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de Pelotas

16 de Agosto de 2019 - 19h56 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Coordenador diz que estudo apontará caminhos para política públicas direcionadas à população LGBTQI+ (Foto: Jô Folha - DP)

Coordenador diz que estudo apontará caminhos para política públicas direcionadas à população LGBTQI+ (Foto: Jô Folha - DP)

O empresário piratiniense Leo Beone assumiu a Coordenadoria de Diversidade Sexual do Estado, ligada à Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH). Um dos fundadores da Associação de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de Pelotas, Beone já vinha participando informalmente do trabalho do órgão desde fevereiro, quando foi indicado pelo secretário Catarina Paladini (PL).

Em Pelotas nesta sexta (16) para dar início ao trabalho de organização da Parada LGBT - ainda sem data confirmada -, o novo coordenador também participou de aula pública na Universidade Federal de Pelotas (UFPel) sobre “Corpo, Gênero e Sexualidade”. Beone afirmou que a Coordenadoria pretende iniciar nas próximas semanas um estudo sobre a comunidade LGBTQI+ no Rio Grande do Sul. “Vamos levantar informações sobre como vivem estas pessoas, onde se concentram os casos de violência e outros dados importantes para direcionarmos as políticas da melhor forma”, diz.

Conforme o coordenador, o governo gaúcho se ressente da falta de indicadores capazes de balizar ações voltadas especificamente no combate à homofobia. “Hoje, por exemplo, não há um marcador nas ocorrências policiais de quando um caso de violência é relacionado a preconceito pela sexualidade. Isso é um dificultador para que se possa agir com mais efetividade”, argumenta.

Campanha

Nas próximas semanas a SJCDH lançará campanha de combate à homofobia inspirada na bandeira do RS sob o título “Liberdade, Igualdade e Humanidade”. O objetivo, diz Beone, é utilizar o lema inscrito no brasão do Estado para reafirmar estes princípios de forma a combater preconceitos.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados