Em avaliação

Leite adia entrega de projetos de privatizações

Envio das propostas para venda de estatais ocorreria hoje, mas governado optou por criar grupo de trabalho para fechar os textos

09 de Maio de 2019 - 18h06 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Cúpula do Piratini quer ouvir a opinião de parlamentares da base antes de protocolar pedidos de privatizações (Foto: Felipe Dalla Valle - Palácio Piratini)

Cúpula do Piratini quer ouvir a opinião de parlamentares da base antes de protocolar pedidos de privatizações (Foto: Felipe Dalla Valle - Palácio Piratini)

O governo do Estado deve levar cerca de duas semanas para enviar à  Assembleia Legislativa os projetos de privatização da CEEE, Companhia Rio-grandense de Mineração (CRM) e Companhia de Gás do RS (Sulgás). Prevista para esta sexta (10), a entrega dos textos para que inicie a tramitação foi adiada após reunião de Eduardo Leite (PSDB) com deputados da base aliada.

A ideia é formar um grupo com parlamentares e integrantes da cúpula do Palácio Piratini para estudar os Projetos de Leis (PLs) nos próximos dias, antes de protocolar no Legislativo. Caberá ao secretário da Casa Civil, Otomar Vivian, encabeçar o trabalho e ouvir sugestões. Uma das possibilidades é que cada uma das propostas tenha em sua justificativa o destino a ser dado ao dinheiro arrecadado com a venda da companhia e o que ocorrerá com os funcionários.

O adiamento do envio dos PLs e, principalmente, a formação do grupo de trabalho não deixam de ser acenos do governo à insatisfação de deputados que reclamam de pouca participação nas decisões do Executivo. Em abril, na sessão que apreciou em primeiro turno a PEC do Plebiscito, integrantes da bancada do MDB teriam ameaçado não registrar presença na votação, mudando de ideia com as discussões já em andamento no plenário.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados