Papanicolau

Instauração da CPI deve ser definida nesta terça-feira

Partidos devem indicar seus representantes; intenção dos parlamentares é de começar a investigação no início de agosto

24 de Julho de 2018 - 07h29 Corrigir A + A -

Por: Vinicius Peraça
vinicius.peraca@diariopopular.com.br 

O presidente da Câmara de Vereadores recebe nesta terça-feira (24) o parecer da assessoria jurídica da Casa sobre o pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigação de possíveis falhas nas análises e disgnósticos de exames pré-câncer. O documento foi assinado na semana passada por todos os vereadores.

Apesar do recesso, Anderson Garcia assegura que o objetivo é definir a instauração da CPI o quanto antes para buscar esclarecer as denúncias surgidas a partir de relatórios de funcionários da Unidade Básica de Saúde (UBS) Bom Jesus. Com o parecer jurídico favorável ao pedido, a Presidência fica no aguardo das indicações partidárias para a composição da comissão. Cada um dos 11 partidos indicará o seu representante, com exceção do PSDB que, por ser a maior bancada da Câmara, tem direito a dois integrantes.

Para o início dos trabalhos, os 12 vereadores da CPI precisam definir o relator do processo. O comando da CPI ficará com Marcos Ferreira, o Marcola (PT), presidente da Comissão de Saúde da Casa e autor do requerimento de abertura do inquérito parlamentar. "Queremos iniciar o trabalho da CPI o quanto antes pela gravidade das denúncias. Mas queremos fazer isso sem deixar qualquer margem a questionamentos jurídicos, por isso estamos aguardando as indicações partidárias por escrito para a composição do grupo", diz o vereador.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados