Hospital-Escola

Comitiva vai a Brasília reivindicar hospital de grande porte

Reunião acontecerá nesta terça-feira, na sede da Ebserh, e contará com a participação do Ministério da Saúde

18 de Outubro de 2021 - 15h49 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Comitiva é liderada pelo presidente da Câmara de Vereadores de Pelotas (Foto: Divulgação - DP)

Comitiva é liderada pelo presidente da Câmara de Vereadores de Pelotas (Foto: Divulgação - DP)

Pelotas é referência em saúde pública para uma região que abrange mais de 1 milhão de pessoas e o HE-UFPel faz parte dessa rede de atendimento (Foto: Divulgação - DP)

Pelotas é referência em saúde pública para uma região que abrange mais de 1 milhão de pessoas e o HE-UFPel faz parte dessa rede de atendimento (Foto: Divulgação - DP)

Com data marcada para a próxima terça-feira (19), uma comitiva de lideranças municipais, estaduais e federais estará em Brasília para reivindicar a manutenção do projeto inicial do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (HE-UFPel). A reunião, liderada pelo presidente da Câmara Municipal de Pelotas, vereador Cristiano Silva (PSDB), será na sede da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e contará com a participação do Ministério da Saúde (MS).

Pelotas é referência em saúde pública para uma região que abrange mais de 1 milhão de pessoas e o HE-UFPel faz parte dessa rede de atendimento. De acordo com o vereador, a comitiva representa a força da Zona Sul unida e engajada na luta pela manutenção do projeto de um hospital de grande porte, com 100 por cento dos atendimentos feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Os 364 leitos representam avanços na saúde, educação, pesquisa, emprego e renda. Para Silva perde-se muito com a reformulação, já que serão mais de 110 leitos diminuídos, de acordo com o novo projeto proposto pela reitoria da UFPel e Hospital Escola/Ebserh. Cita ainda que o entrave é justificado no quantitativo de recursos humanos necessários para a manutenção dos leitos. “Se o problema é recurso, vamos buscar”, disse o presidente da Câmara de Pelotas, após salientar que a ideia é que haja uma união de esforços para manter o projeto original. “A saúde é um direito fundamental! É nosso dever garantir que haja tratamento adequado”, finaliza.

Relembre

Há quase 10 anos foi lançado o primeiro edital de licitação para a construção do HE-UFPel, na época com previsão de 364 leitos e com aprovação em 2015. Recentemente, o projeto foi redimensionado e o número de leitos reduzido para 250, com possibilidade de nova diminuição.

O Conselho Departamental da Faculdade de Medicina e direção da Faculdade de Medicina da UFPel (Famed), lutam também para que a proposta anteriormente aprovada seja mantida. Atualmente o prédio do hospital é locado e conta com 175 leitos, desses apenas 54 são destinados para retaguarda da Rede de Urgência e Emergência (RUE), que recebe os pacientes oriundos do Pronto Socorro Municipal (PSM). A média é que um paciente ocupe um leito a cada 15 dias. Com isso, um leito gera em torno de duas internações mensais, dependendo da gravidade de cada caso. Ou seja, menos de um leito ao dia para desafogar o PSM.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados