Impasse

Comerciantes do Pop Center pedem prazo para retorno

Sem acordo após reunião com a prefeitura e concessionária, donos de bancas afirmam que volta imediata ao local seria arriscada

05 de Junho de 2020 - 12h33 Corrigir A + A -

Por: Vinicius Peraça
vinicius.peraca@diariopopular.com.br 

O anúncio na quinta-feira do retorno provocou reação, com protesto dos comerciantes em frente à prefeitura. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

O anúncio na quinta-feira do retorno provocou reação, com protesto dos comerciantes em frente à prefeitura. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Os proprietários e trabalhadores do Pop Center de Pelotas voltaram a cobrar da prefeitura mais tempo para que retornem às atividades dentro das instalações do centro comercial. Na manhã desta sexta-feira (5), o grupo divulgou nota pública em que rejeita a decisão do Executivo de reabertura do local a partir da próxima segunda.

Na manhã de quinta (4), a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) informou em entrevista coletiva pelas redes sociais que publicaria decreto autorizando o funcionamento do Pop Center. A estrutura permanece fechada desde o dia 20 de março por conta de determinação municipal de controle do novo coronavírus. Contudo, o anúncio do retorno provocou reação, com protesto dos comerciantes em frente à prefeitura.

Os trabalhadores se negam a voltar para o prédio nos próximos dias e pedem, além da redução do valor do aluguel das bancas, prazo maior para saírem da área externa do centro comercial, onde têm atuado de forma improvisada. Na nota divulgada nesta sexta, os camelôs afirmam que o Pop Center não contaria com estrutura adequada para reabertura diante do cenário atual da Covid-19.

“Não existe a possibilidade de imediato retorno aos trabalhos no interior do estabelecimento com a garantia da preservação da saúde dos trabalhadores e demais frequentadores do Shopping Popular”, diz o texto. Os comerciantes argumentam que a curva de contágio do vírus permanece ascendente, o que exigiria “maior cautela em todas as medidas de relativização do distanciamento social”.

No começo da noite de quinta, após três horas de reunião entre os permissionários, administradora do Pop Center e Executivo, a prefeita estendeu em uma semana o prazo para retorno dos trabalhadores ao centro comercial. Com isso, a partir de segunda as bancas não poderão permanecer nas ruas do entorno.

O novo decreto com a data de reabertura do local e os protocolos a serem adotados, previsto inicialmente para ser publicado nesta sexta, ainda não foi divulgado pelo governo.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados