Retorno

Câmara reabre ao público semana que vem

Após suspensão de atividades, sessão representativa desta quinta-feira foi restrita a parlamentares e assessores

13 de Janeiro de 2022 - 17h17 Corrigir A + A -
Sessão representativa voltará para a terça-feira na semana que vem (Foto: Ederson Avila / Câmara de Vereadores)

Sessão representativa voltará para a terça-feira na semana que vem (Foto: Ederson Avila / Câmara de Vereadores)

A Câmara de Vereadores de Pelotas retomou nesta quinta-feira (13) o trabalho presencial com a sessão representativa, após o registro de casos positivos de Covid-19 na semana passada. Neste retorno, as medidas de segurança contra o avanço da pandemia foram reforçadas: o acesso à Casa foi restrito a vereadores e assessores, com aferição de temperatura e aplicação de álcool em gel. A partir da semana que vem, será obrigatória a apresentação de comprovante vacinal.

O retorno do público às sessões, que chegou a ter portaria assinada pelo presidente da Câmara, Marcos Ferreira, o Marcola (PTB), não aconteceu. Já na semana passada, após os casos positivos de Covid-19 entre servidores e o avanço da pandemia na cidade, o vereador havia anunciado que a sessão desta quinta-feira seria restrita. No entanto, já na próxima semana, quando a sessão representativa retorna às terças-feiras, o plenário será aberto à população, com 50% da capacidade - 50 pessoas de público geral e mais dez assessores parlamentares. Nesta espécie de surto de Covid-19 que a Câmara vivenciou, seis pessoas testaram positivo: inicialmente três - dois assessores e um servidor - e depois mais três: dois servidores e um assessor, todos afastados.

A sessão representativa desta quinta teve apenas a presença dos vereadores escolhidos pelos partidos para o trabalho neste mês de janeiro, com metade do plenário. Chegou-se a cogitar a realização dos trabalhos online, mas optou-se pelo presencial.

Novos protocolos

Segundo Marcola, para este retorno dos afastados por Covid-19, será exigido um atestado negativo do vírus. Para todos os que forem circular na Casa a partir da semana que vem, quando serão reabertos os gabinetes, será obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação, incluindo os vereadores. "A população que quiser visitar os gabinetes será orientada pelos funcionários, que estão sendo treinados para isso. A pessoa será direcionada à porta do gabinete e posteriormente à saída da Casa. O mesmo vai ocorrer para quem quiser assistir à sessão no plenário", explica.

Sindicância interna

Com a suspensão das atividades da Câmara nos últimos dias para higienização de todos os espaços, não houve avanço na sindicância determinada para apurar realização de suposto ritual religioso feito no gabinete da presidência na virada do ano. Nos bastidores, os parlamentares indicam que o trabalho de fato aconteceu. A comissão formada, no entanto, evita citar nomes e motivos.

A tendência é que a investigação avance na próxima terça-feira. De acordo com Marcola, nesta data haverá uma reunião, com as primeiras oitivas dos supostos envolvidos no caso.

Cobranças

A sessão de quinta foi marcada por cobranças dos vereadores da base ao Executivo. Os parlamentares pediram explicações sobre a distribuição de cestas básicas na Secretaria de Assistência Social (SAS).

O presidente da Casa, Marcola, também reforçou a cobrança pelas medidas sanitárias. Ele especulou que o aumento de casos positivos na cidade tem, também, relação com a testagem gratuita aberta à população, junto com os efeitos das festas de final de ano. "Bom que estamos vendo os resultados da vacina e, com isso, tem-se os sintomas mais leves, as pessoas ficam em isolamento e não precisam de internação. Se precisasse, seria o colapso do sistema", disse.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados