Debate

Câmara promove reunião sobre segurança na Santa Terezinha

Encontro marcado para 20 de novembro tem como objetivo discutir estratégias para melhorar segurança no bairro e arredores

08 de Novembro de 2019 - 15h04 Corrigir A + A -
O pedido foi feito pelo vereador Marcola ao comandante Facin. (Foto: Alvaro Guimarães)

O pedido foi feito pelo vereador Marcola ao comandante Facin. (Foto: Alvaro Guimarães)

Assustados por uma sequência de assaltos a residências registrados nas últimas semanas os moradores da Santa Terezinha, Py Crespo e adjacências apelaram para a Câmara Municipal de Pelotas em busca de ajuda para melhorar a situação da segurança nas localidades. O assunto, apresentado pelo vereador Marcos Ferreira, o Marcola (PT), resultou em uma reunião pública com a presença do comando do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e outros órgãos de segurança a ser realizada na noite de 20 de novembro.

“A população da Zona Norte está sendo colocada em risco por causa da bandidagem que toma conta dos bairros e não se vê ações para mostrar a presença da Brigada Militar ou da Guarda Municipal”, declarou Marcola. No início da tarde o vereador se reuniu com o comandante do 4º BPM, tenente-coronel Márcio Facin para apresentar o assunto e agendar um encontro com a comunidade no dia 20, a partir das 19h30min.

“Temos todo o interesse de ouvir os moradores e trocar ideias sobre o que é possível fazer para melhorar a segurança da comunidade”, disse Facin. O comandante afirmou, ainda, que a BM tem acompanhado e monitorado a situação naquela região da cidade e que operações especiais devem ser desencadeadas ao longo do mês.

A proposta defendida pelo representante da comunidade é de garantir também a participação da Secretaria Municipal de Segurança Pública e da Guarda Municipal na reunião pública que será realizada na sede do clube Sul Brasil. “Comerciantes, diretores e professores das escolas, lideranças comunitárias e a população em geral estão mobilizados para este encontro, pois não suportam mais serem reféns da insegurança”, afirmou Marcola. 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados