Audiência

Câmara lota para debater regularização de transporte via aplicativo

Taxistas, mototaxistas, motoristas de Uber e Garupa e representantes das empresas de transporte coletivo participam da primeira audiência sobre o tema

13 de Setembro de 2018 - 21h06 Corrigir A + A -
Ao final da audiência os representante do Sindicato dos Taxistas, do Sindicato dos Mototaxistas, da Associação dos Motoristas de Aplicativos e do Consórcio do Transporte Coletivo assumiram o compromisso de indicar três representantes de cada segmento para formar a comissão. (Foto: Volmer Perez - TV Câmara)

Ao final da audiência os representante do Sindicato dos Taxistas, do Sindicato dos Mototaxistas, da Associação dos Motoristas de Aplicativos e do Consórcio do Transporte Coletivo assumiram o compromisso de indicar três representantes de cada segmento para formar a comissão. (Foto: Volmer Perez - TV Câmara)

Atualizada às 22h03min

O plenário da Câmara de Vereadores de Pelotas ficou lotado na noite de quinta-feira (13) durante a realização da audiência pública para debater a regulamentação do transporte individual de passageiros via aplicativos como Über e Garupa, na cidade. Durante duas horas representantes dos diversos segmentos do setor de transporte deram depoimentos e discutiram a situação do setor atualmente. Em alguns momentos as discussões foram ríspidas, mas nenhum incidente foi registrado.

O vereador Marcos Ferreira, o Marcola (PT) proponente da reunião avaliou o resultado como positivo, especialmente pelas opiniões de consenso dos representantes das categorias sobre a necessidade urgente de regulamentação dos serviços via aplicativos. “Há um entendimento geral de que é preciso construir uma lei específica para os aplicativos e isso já é meio caminho andado. Agora iremos discutir com as categorias uma proposta capaz de contemplar as demandas e, também, favorecer o município e a população”, disse.

Ao final da audiência os representante do Sindicato dos Taxistas, do Sindicato dos Mototaxistas, da Associação dos Motoristas de Aplicativos e do Consórcio do Transporte Coletivo assumiram o compromisso de indicar três representantes de cada segmento para formar a comissão que irá discutir a construção do projeto que será apresentado à prefeita Paula Mascarenhas (PSDB).

Consenso
Durante a audiência ficou explícito o consenso entre as categorias sobre a importância de se regulamentar o transporte por aplicativos o mais rápido possível. “Não nos posicionamos contra os aplicativos, acreditamos ser possível encontrar harmonia entre os diferentes modais, mas para isso é preciso regulamentar os aplicativos”, declarou Leonardo Nunes, presidente do Sindicato dos Taxistas.

A mesma posição foi defendida pelo presidente do Sindicato dos Mototaxistas, Fábio Fossatti que revelou ser a maior preocupação da categoria o grande número de motoristas, especialmente, da Über em atividade. “Somos contra a quantidade de carros Uber trabalhando, pois além deles ainda temos a concorrência dos mototaxistas clandestinos que não são fiscalizados pela secretaria. Por causa disso vários colegas já abandonaram o serviço”, disse.

Já o representante da associação dos motoristas por aplicativos, Marcelo Luiz também se manifestou favorável a construção de um projeto de lei para regulamentar o serviço em Pelotas. “A necessidade é de que seja feita uma regularização para que se possa continuar trabalhando, trazendo rendimento para a cidade e dignidade para os trabalhadores.”


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados