Covid-19

Relator da CPI da Pandemia divulga lista de investigados

No total, 14 pessoas passam de testemunhas a investigadas

18 de Junho de 2021 - 15h33 Corrigir A + A -

Agência Brasil

A mudança permite que os citados constem na lista de indiciados pela comissão. (Marcos Oliveira - Agência Senado)

A mudança permite que os citados constem na lista de indiciados pela comissão. (Marcos Oliveira - Agência Senado)

Uma lista com 14 nomes foi apresentada nesta sexta-feira (18) pelo relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado, Renan Calheiros (MDB-AL). Inicialmente tratadas como testemunhas, agora, elas passam a ser investigadas. Na relação estão o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, os ex-ministros Eduardo Pazuello (Saúde) e Ernesto Araújo (das Relações Exteriores) e o ex-secretário de Comunicação Social da Presidência da República Fabio Wajngarten.

Em entrevista coletiva, Calheiros avaliou que a CPI tem feito sua parte. Segundo ele, os critérios para tornar essas pessoas investigadas é o fato "de elas já terem prestado depoimento à CPI". No entendimento do relator, a mudança é positiva para a segurança jurídica do próprio investigado. "A partir da declaração dessa condição, ele passa a ter acesso a informações e acesso às provas e indícios que estão sendo juntados na investigação", afirmou.

Na prática, a mudança permite que os citados constem na lista de indiciados pela comissão, ao fim dos depoimentos, quando uma denúncia deverá ser feita ao Ministério Público. Na condição de investigados, a CPI poderá também aprovar quebra de sigilos e operações de busca e apreensão em endereços ligados a eles.

Estão na lista Marcelo Queiroga (ministro da Saúde), Eduardo Pazuello (ex-ministro da Saúde), Ernesto Araújo (ex-ministro de Relações Exteriores), Fábio Wajngarten (ex-secretário de Comunicação Social), Mayra Pinheiro (secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde), Nise Yamaguchi (médica), Paolo Zanotto (médico), Carlos Wizard (empresário), Arthur Weintraub (ex-assessor especial da Presidência da República), Francieli Fantinato (coordenadora do Programa Nacional de Imunização), Marcellus Campêlo (ex-secretário de Saúde do Amazonas), Elcio Franco (ex-secretário executivo do Ministério da Saúde), Elio Angotti Neto (secretário do Ministério da Saúde) e Luciano Dias Azevedo (médico).

Dos nomes que compõem a lista seis ainda não prestaram depoimento à comissão Francieli, Weintraub, Wizard, Zanotto, Angotti Neto e Luciano Dias Azevedo. Com exceção desse último nome, todos os outros já tiveram pedidos de convocação aprovados.

Próxima semana
A CPI da Pandemia marcou para a próxima semana os depoimentos do ex-ministro da Cidadania e deputado federal Osmar Terra (MDB-RS) e do assessor internacional da Presidência da República Filipe Martins. De acordo com senadores que pediram as oitivas, os dois são suspeitos de integrar um gabinete paralelo (ou "gabinete das sombras"), grupo extraoficial que aconselharia o presidente Jair Bolsonaro sobre a Covid-19. O depoimento de Terra está previsto para terça-feira (22) e o de Martins, para quinta-feira (24). 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados