Eleição 2020

Paula Mascarenhas é reeleita em Pelotas

Com 68,7% dos votos, candidata do PSDB confirmou favoritismo que quase a levou a definir eleição ainda no primeiro turno

29 de Novembro de 2020 - 18h42 Corrigir A + A -

Por: Vinicius Peraça
vinicius.peraca@diariopopular.com.br 

Paula Mascarenhas (PSDB) está eleita para mais quatro anos no comando de Pelotas

Paula Mascarenhas (PSDB) está eleita para mais quatro anos no comando de Pelotas

Dessa vez, não houve surpresas ou sobressaltos. Exatamente às 18h32min deste domingo (29), o boletim da Justiça Eleitoral com 85% da apuração apontou que a atual prefeita Paula Mascarenhas estava reeleita para governar Pelotas entre 2021 e 2024. Pouco mais de meia hora depois, com a contagem concluída, a candidata do PSDB totalizou 105.206 votos, o equivalente a 68,7% dos votos válidos, vencendo o vereador Ivan Duarte (PT). Ele obteve a preferência de 47.941 eleitores (31,3%)

O resultado confirmou o favoritismo que acompanhou a trajetória da tucana desde que teve seu nome confirmado pelo partido para mais uma disputa ao governo. Mesmo em uma rara eleição em que não houve pesquisas eleitorais registradas e aptas a divulgação, monitoramentos feitos por institutos a pedido dos partidos indicavam a grande vantagem da tucana. A ponto de ter ficado a apenas 409 votos de repetir o feito de 2016, quando passou de vice a prefeita elegendo-se no primeiro turno.

Acompanhe aqui a cobertura em tempo real

Se há duas semanas a festa da vitória foi trocada pelo tom protocolar de avaliação do resultado na entrevista coletiva - embora o salão do Hotel Curi Palace escolhido como cenário já ostentasse inclusive banner em agradecimento -, neste domingo foi diferente. Acompanhada do vice Idemar Barz (PTB), do governador Eduardo Leite e dos deputados Luiz Henrique Viana e Daniel Trzeciak, todos do PSDB, Paula conferiu a apuração na casa de amigos no centro da cidade. Às 19h18min, chegou a pé ao hotel para a celebração e atendimento à imprensa. Foi recebida sob aplausos por um grupo pequeno de apoiadores e assessores mais próximos e comemorou cantando a música tema da campanha. Não houve festa com eleitores e militantes.

Ao comentar o resultado, a terceira maior votação já recebida por um prefeito - atrás apenas do seu resultado de 2016 e de Leite em 2012 -, agradeceu a confiança da população. "Muito obrigada a cada um de vocês. Olho para essa expressiva votação e vejo sobretudo o reconhecimento ao trabalho que a gente fez nos últimos quatro anos. Na verdade, nos últimos oito anos, porque esse projeto é de continuidade ao trabalho iniciado com o Eduardo."

Aos 50 anos, sendo 22 deles dedicados à política e há oito atuando na gestão municipal, a professora de Letras com formação na UFPel e doutorado na UFRGS consolida-se como um dos principais nomes do PSDB no Estado. Se a vitória há quatro anos foi atribuída ao fato de ser a vice e sucessora imediata de Eduardo Leite (PSDB), desta vez a aprovação das urnas pode ser diretamente relacionada ao governo que liderou.

Obras puxaram a campanha

Desde que assumiu a prefeitura há quatro anos, Paula adotou como marcas da gestão a regularização de áreas ocupadas por famílias em vulnerabilidade e ações de enfrentamento à violência com o Pacto Pelotas Pela Paz. Mas deu visibilidade ao governo sobretudo com obras de duplicação de avenidas, asfaltamento de vias e requalificação de espaços públicos. Pontos que embasaram sua campanha à reeleição.

Apesar disso, foram justamente as obras que provocaram as maiores críticas disparadas por adversários na concorrência ao Executivo. Acusada de priorizar a região central da cidade ao concentrar recursos e intervenções, a prefeita e candidata viu-se obrigada a conter o desgaste. Desde as semanas finais do primeiro turno, ajustou o discurso e passou a exaltar ações em regiões periféricas, intensificando a divulgação do projeto Bairro Bem Cuidado, voltado exclusivamente ao atendimento de áreas com problemas de infraestrutura.

Segundo Paula, a grande prioridade imediata é enfrentar a pandemia, contendo os riscos à saúde e, ao mesmo tempo, garantindo a retomada econômica da cidade. "A gente tem que encontrar caminhos para vencer o coronavírus e, depois, caminhos para a recuperação econômica, a retomada que já está começando a acontecer. Outubro foi o melhor mês em termos de emprego em 2020", destaca. "A gente vai ter também um olhar carinhoso sobre os bairros, me comprometi com isso. Tenho orgulho enorme de ter levado tantas obras a tantos bairros de Pelotas", completou.

Ao encerrar seu discurso, Paula agradeceu também a apoiadores e convocou a cidade a enfrentar os desafios do próximo ano. "Confio muito no povo de Pelotas. Confio muito na nossa cidade e vamos enfrentar o que vier com peito aberto, coragem, transparência e compromisso público."

Grande aliança, apesar dos ruídos

Embora em 2016 tenha concorrido sob um guarda-chuva composto por 11 siglas e na atual eleição a lista da coligação tenha reduzido para oito partidos, a prefeita reeleita conseguiu permanecer como a que mais aglutinou apoiadores. O resultado foi a conquista de amplo espaço de propaganda eleitoral gratuita no primeiro turno - no segundo os tempos são iguais - e, também, o maior aporte financeiro na campanha.

Porém, a formação da coligação também enfrentou problemas. O PP, um dos partidos com espaços mais privilegiados na atual gestão, chegou a aprovar em convenção o suporte a Paula, inclusive indicando o vice. Entretanto, após racha interno, os progressistas lançaram candidatura de oposição. Mesmo assim, parte de seus integrantes se manteve com a tucana. No Cidadania, algo parecido. Governista, a legenda recuou na última hora, concorreu como vice do PP e, fora do segundo turno, tenta se reaproximar da prefeita.

A prefeita afirma que a formação de seu novo governo, com ou sem os partidos dissidentes, dependerá de decisão de um conselho político. "Vou ouvir os partidos aliados sobre isso. Mas nunca me neguei a conversar com ninguém. Não será agora que vou fechar a porta se for procurada por esses partidos. O que importa é o compromisso com o projeto que represento."

Leite ressalta aprovação

Ao lado da prefeita reeleita, o governador destacou méritos do governo Paula e reforçou a necessidade da cidade enfrentar o déficit de infraestrutura que persiste.

"Foram 49,8% dos votos no primeiro turno, o que já chancela um trabalho. Mas o segundo turno veio para validar com uma imensa maioria da população este trabalho. E agora, com quase 70% dos votos, temos a recondução da Paula não para continuar, mas para avançar com outras melhorias", apontou.

Duarte destaca crescimento

Depois de amargar um duro revés na eleição de 2016 ao terminar em quarto lugar com pouco mais de um décimo da votação de Paula, o PT voltou ao segundo turno em 2020, reeditando a tradicional polarização política com o PSDB. Resultado que, apesar da derrota de ontem, é considerado uma conquista por Ivan Duarte. Sem sucesso na formação de uma ampla aliança de partidos de centro-esquerda pretendida para concorrer à prefeitura, celebra também a reaproximação do campo político nas últimas duas semanas.

"O resultado temos que aceitar sempre. Fizemos uma campanha limpa, tranquila. Se eleitoralmente não tivemos vitória, politicamente me sinto vitorioso. Há quatro anos fizemos 6% dos votos, agora fizemos 14% no primeiro turno e crescemos mais de 100% do primeiro para o segundo. Também houve unidade muito grande da esquerda em Pelotas e isso também é um saldo positivo", avaliou após o resultado.

Aos 58 anos e após sete mandatos na Câmara, o vereador agora irá cumprir seu último mês de atividades legislativas. Entretanto, diz que manterá sua atuação política. "Continuo presidente do PT e vou fazer todo o esforço para fortalecer o partido. Farei de tudo para que nossa bancada seja oposição a privatizações e PPPs."


O resultado em números

Paula Mascarenhas (PSDB) - 105.206 votos (68,7%)

Ivan Duarte (PT) - 47.941 votos (31,3%)

Total de votantes - 170.162 (70,62%)
Votos válidos - 153.147
Brancos - 7.213 (4,24%)
Nulos - 9.802 (5,76%)
Abstenções - 70.786 (29,38%)

 

 

Propriedade intelectual do Jornal Diário Popular

Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados