Eleições 2020 - Lives DP

Ivan Duarte se compromete em fazer um governo popular

Em sabatina do Diário Popular, o petista endureceu o tom ao que chamou de projeto antipovo e sustentou que irá inverter prioridades; na quarta rodada de entrevistas, DP recebe Marcelo Oxley

29 de Outubro de 2020 - 07h31 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

As críticas aos últimos 16 anos de governo na prefeitura de Pelotas deram o tom às manifestações do vereador e candidato a prefeito, Ivan Duarte (PT), ao longo da sabatina realizada na noite desta quarta-feira (28). Por várias vezes, o petista se comprometeu em inverter prioridades e fazer diferente. "Vamos democratizar esta cidade, fazer formas criativas de emprego e renda e realizar obras onde é preciso", sustentou. E manteve a posição de que os bairros estão, sim, abandonados.

Ivan Duarte disparou críticas ao modelo neoliberal, pautado pelos interesses do mercado e de grandes grupos econômicos, e mencionou duas prioridades: valorizar os serviços públicos e combater a criminalização da política. "O mundo começa a acordar. Acreditamos na varredura do pensamento fascista que assolou o Brasil. O clima de ódio, de antipolítica vai passar", afirmou.

Candidato ao Executivo, após sete mandatos como vereador, Ivan também falou sobre as parcerias que deverá firmar com as universidades para ir em busca de soluções para administrar a cidade e ampliar serviços na área da saúde, por exemplo.

Ao responder pergunta sobre o pagamento do Piso Nacional do Magistério, fez duas afirmações principais: quer que até o final dos quatro anos de gestão todos os professores estejam recebendo o que prevê a legislação e já no primeiro mês - tão logo definidos os nomes dos secretários da Educação e da Fazenda - irá sentar com representantes do Sindicato dos Municipários de Pelotas (Simp) para elaborar um cronograma de recuperação salarial.

Quando entrou em pauta a relação com a Câmara de Vereadores, o parlamentar foi incisivo: "Não vou me entregar para o Centrão, nem pro Centrinho", sustentou. "Prefiro perder uma votação na Câmara do que fazer troca-troca (de cargos)"

Em pergunta da comunidade

Em indagação da moradora da Vila Princesa, Eva Borges, sobre melhorias para a localidade que enfrenta a falta de manutenção em ruas e de limpeza nas valetas, o candidato voltou a defender a posição de um olhar direcionado à periferia e destacou a criação de um aplicativo batizado de Bairro Vivo, para que a população possa apresentar queixas. Seria um dos instrumentos para a comunidade estabelecer relação mais direta com a prefeitura.

Indagação disparada por candidato

O petista voltou a escolher o número 3 para o sorteio da pergunta e respondeu a questionamento de Tony Sechi (PSB) sobre a possibilidade de redução da tarifa do transporte coletivo e fiscalização. Ivan Duarte defendeu a importância de a prefeitura deter o controle sobre o sistema. Para isso, um grupo de técnicos e engenheiros precisa dominar duas informações básicas: o custo do serviço e o número de passageiros pagantes.

"Precisamos ter uma Secretaria forte, capaz de fazer o cálculo real da passagem de ônibus", defendeu. O petista ainda falou que a prefeitura não deverá ter amarras com empresários e precisará fiscalizar e determinar pontos como cumprimento de horários, itinerários e lotação dos veículos.

  


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados