Eleições 2020

Em Piratini, Luçardo ganha apoio de Macega

Quatro chapas disputam a prefeitura na Primeira Capital Farroupilha, após PTB retirar a candidatura devido ao impedimento de o vice concorrer

16 de Outubro de 2020 - 10h30 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

Festejos Farroupilhas estão entre as grandes marcas do município (Foto:Carlos Queiroz)

Festejos Farroupilhas estão entre as grandes marcas do município (Foto:Carlos Queiroz)

Francisco Luçardo (PSDB) já foi prefeito entre 2001 e 2008 (Foto: Divulgação TSE)

Francisco Luçardo (PSDB) já foi prefeito entre 2001 e 2008 (Foto: Divulgação TSE)

Empresário Márcio Porto (MDB) também está na disputa (Foto: Divulgação TSE)

Empresário Márcio Porto (MDB) também está na disputa (Foto: Divulgação TSE)

Candidatura de Pedro Stein é uma das poucos do PSOL na região

Candidatura de Pedro Stein é uma das poucos do PSOL na região

Prefeito busca a reeleição e mantém a dobradinha com Gilson Gomes (Foto: Divulgação TSE)

Prefeito busca a reeleição e mantém a dobradinha com Gilson Gomes (Foto: Divulgação TSE)

O processo eleitoral em Piratini é marcado pelo embate entre nomes que, com variações, retornam à disputa há mais de uma década. Em 2004, por exemplo, quando o então prefeito Francisco Luçardo (PSDB) conquistou a reeleição, Marcial Guastucci, o Macega, na época no PMDB, era um dos adversários. Agora, em 2020, 16 anos depois, Macega (hoje no PTB) retira a candidatura ao Executivo - motivado por impedimentos do vice Luiz Carlos Vaz Júnior - e anuncia apoio a Luçardo, que tenta retornar ao comando da Primeira Capital Farroupilha.

A eleição também chama a atenção por outros dois aspectos, em nível regional. Piratini é uma das sete cidades da Zona Sul em que os atuais prefeito e vice vão juntos à reeleição: Vitor Ivan Rodrigues (PDT), o Vitão, e Gilson Gomes (PL) mantêm, portanto, a dobradinha. O município também é um dos únicos quatro da região em que o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) integra a disputa à prefeitura: Pedro Stein, que já havia concorrido em 2016, apresenta-se de novo como alternativa para assumir o governo. As outras três cidades em que o PSOL é concorrente são Pelotas, Rio Grande e Candiota.

Sem retorno
O Diário Popular tentou contato ao longo de todo o dia de ontem com Marcial Guastucci. Apesar da entrevista marcada, Macega não atendeu às ligações do DP até o fechamento desta edição.

Saiba também
- Piratini possui 20.704 moradores, conforme estimativa populacional do IBGE para 2020
- São 14.505 eleitores


Conheça os candidatos e as propostas de Desenvolvimento

- Luçardo (PSDB) - 45
Francisco de Assis Cardoso Luçardo, 79 anos
Natural de Piratini
Ex-prefeito, advogado
Vice: Patrick Pereira (PSDB), 40 anos, advogado
Coligação: PSDB e PSB (Movimento Piratini no coração)

* A partir de 2021, todas as forças políticas devem ser canalizadas para colocar Piratini em destaque turístico no Brasil, principalmente, em função das riquezas históricas e culturais e os passeios entre prédios tombados da Linha Farroupilha. "No agronegócio, indústria e comércio buscaremos parcerias, para atender necessidades de todos os setores produtivos, fazendo com que tenham resultados individuais e coletivos", afirma Luçardo, que já administrou o município de 2001 a 2008.

Ao mencionar perspectivas de geração de trabalho e renda, destacou a ativação de uma fábrica de laminados de madeira e a ampliação de um grupo chinês na atividade de serraria. O candidato também se compromete em buscar a ativação de usina de energia à biomassa, através de consórcio com empresas do ramo madeireiro.


- Márcio (MDB) - 15
Márcio Manetti Porto, 44 anos
Natural de Jaguarão
Empresário
Vice: Cláudio Dias (MDB), 51 anos, produtor agropecuário
Sem coligação

* O incentivo ao setor primário, à agricultura familiar e ao produtor rural, com qualificação de mão de obra e estímulo para o jovem permanecer no campo serão os alvos centrais. Parcerias com Emater, Senar, Sebrae e universidades da região estão na mira. A comercialização dos produtos também é prioridade e contará com apoio do município através do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), conveniado com os programas Selo Arte do governo federal e Sabor Gaúcho do governo do Estado.

"O turismo será fomentado, valendo-se não somente da nossa história, mas também aproveitando as paisagens naturais e as características microrregionais", afirma Márcio Porto. E fala em turismo de aventura, canoagem, trilhas ecológicas e em áreas de floresta. A intenção é de que o calendário oficial possa contemplar, pelo menos, um evento mensal.


- Pedro Stein (PSOL) - 50
Pedro Homero Stein, 44 anos
Natural de Palmeira das Missões
Agricultor
Vice: Magda Fernandes (PSOL), 30 anos, autônoma
Sem coligação

* Ao falar em medidas para o desenvolvimento, o candidato destacou a grande extensão rural de Piratini, assim como a produção de madeira, de soja e a criação de gado. Para gerar emprego e renda, a industrialização seria o caminho: " Em vez da vaca vamos vender a carne", exemplifica.

A agricultura familiar também será um dos focos: "Segura as famílias no campo, produzindo alimentos diversificados e saudáveis". Impulsionar as agroindústrias também seria um dos instrumentos para fortalecer a economia. "Aí o município estaria em melhores condições para focar em outras prioridades, como a instalação de cursos do Ensino Superior e o próprio turismo".


- Vitão (PDT) - 12
Vitor Ivan Gonçalves Rodrigues, 53 anos
Natural de Piratini
Prefeito
Vice: Gilson Gomes (PL), 58 anos, vice-prefeito
Coligação: PDT, PL e PT (Movimento compromisso com Piratini)

* Ao destacar o fortalecimento do desenvolvimento local, o prefeito não só enfatizou a importância de setores como a agricultura familiar e a pecuária - fundamentais à arrecadação do município -, além da silvicultura e do polo madeireiro. Vitor Ivan também garantiu que irá buscar parcerias em áreas como confecção, turismo rural, vinicultura, olivais e eventos anuais.

"Esta via de desenvolvimento deve ser construída juntamente com atores externos e a comunidade local", ressalta e fala como quem está na gestão do município há 12 anos. Afinal, de 2009 a 2016, Vitão foi vice-prefeito ao lado de Vilso Agnelo Gomes (PSDB). E ao projetar um turismo forte, com rotas permanentes e investidores privados para hotéis-fazenda, enxerga um crescimento sustentável, aliando os pilares ambiental, financeiro e social.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados