Eleições 2020

Em Candiota eleitor também pode escolher entre três chapas

Além de Adriano dos Santos (PT), que tenta a reeleição, concorrem o ex-prefeito Folador agora pelo MDB e José Dornelles, o Pimenta, pelo PSOL

27 de Outubro de 2020 - 11h48 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

Além da pecuária, a geração de energia é uma das marcas do município (Foto: Divulgação - DP)

Além da pecuária, a geração de energia é uma das marcas do município (Foto: Divulgação - DP)

A comunidade de Candiota também poderá escolher entre três candidaturas. Ao contrário de Pinheiro Machado em que o prefeito não concorre, Adriano dos Santos (PT) mantém a dobradinha com o PTB, forma a maior coligação do município e buscará a reeleição. Os outros dois candidatos também têm origem no PT, mas hoje representam outras bandeiras: o ex-prefeito Luiz Carlos Folador (MDB) e o funcionário público federal José Giordani Dornelles, o Pimenta, pelo PSOL.

Folador esteve à frente da prefeitura de Candiota de 2009 a 2016 e, nas duas oportunidades, foi eleito pelo Partido dos Trabalhadores que duelava nas urnas com o MDB, que hoje ele representa. Um detalhe, entretanto, unifica os pleitos de 2008, de 2012 e de 2020. Nas três vezes, Folador teve o PSDB como vice. Neste ano, o candidato, inclusive, é o mesmo que em 2016 concorreu ao lado do ex-prefeito de Pinheiro Machado, Carlos Ernesto Betiollo, que tentava assumir o comando de Candiota. Na época, entretanto, Paulo Roberto Brum estava filiado ao Partido Social Cristão (PSC).

A chapa pura do PSOL reúne dois nomes que concorrem pela primeira vez. Pimenta, que também épresidente do diretório municipal do Partido Socialismo e Liberdade, já foi militante e dirigente do PT. Em 2005, chegou a representar a juventude petista em Congresso em Brasília. Agora, encabeça uma das únicas quatro chapas do PSOL em toda a Zona Sul.


Conheça os candidatos e as propostas para diversificação da economia:

- Adriano (PT) - 13
Adriano Castro dos Santos, 45 anos
Natural de Bagé
Prefeito
Vice: Gil Deison (PTB), 38 anos, vice-prefeito
Coligação: PT, PTB, PDT, PSB e PCdoB (Unidos por Candiota, Construindo com Você)

* Um programa de fortalecimento do comércio através da venda subsidiada de 48 terrenos comerciais, no Centro, e um convênio com a Escola Mesquita para levantamento da demanda da qualificação da mão de obra tanto para a atuação no comércio como na indústria foram destacados pelo prefeito.

"Estamos planejando o período pós-pandemia, em que proporcionaremos cursos profissionalizantes para as pessoas que buscam ingressar no mercado de trabalho e através desta qualificação estarão mais preparadas para concorrer às vagas". Um projeto de lei também será encaminhado à Câmara, com objetivo de fomentar o primeiro emprego. A proposta prevê incentivos fiscais às empresas que contratarem pessoas que não possuam experiência profissional registrada na Carteira de Trabalho.

Três projetos termoelétricos a serem construídos ou ampliados em Candiota também poderão contribuir na geração de emprego e renda - destaca o candidato à reeleição.

 

- Folador (MDB) - 15
Luiz Carlos Folador, 52 anos
Natural de Pinhalzinho (Santa Catarina)
Empresário e ex-prefeito
Vice: Paulo Roberto Brum Correa (PSDB), 35 anos, empresário
Coligação: MDB e PSDB (Unidos por um Futuro Melhor)

* Até o fechamento desta edição, a chapa não havia encaminhado resposta ao Diário Popular.

 

- Pimenta (PSOL) - 50
José Giordani da Silva Dornelles, 38 anos
Natural de Bagé
Funcionário público federal, técnico de Mecânica
Vice: William Vargas (PSOL), 30 anos, empresário
Sem coligação

* A diversificação da matriz econômica baseia-se em seis ações principais: criar e implantar o Banco da Cidadania, para liberar microcrédito a empreendedores e artesãos; buscar a implantação de uma usina de biodiesel, com envolvimento de universidade e de agentes públicos e privados; valorizar a prainha da Vila Residencial e revitalizar a prainha da Vila Operária; além de incentivar o turismo ecológico.

A possibilidade de criação de um Parque do Gaúcho também está nos planos. O tema deve ser debatido com o meio tradicionalista da cidade. "Também queremos acabar com burocracias para artistas e produtores culturais que queiram realizar atividades autônomas nos espaços públicos, acabando com a cobrança de taxas para eventos culturais", destaca Pimenta.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados