Artigo

Winston Churchill

08 de Abril de 2021 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por Gustavo Jaccottet , advogado
gustavo@jaccottet.adv.br

No último dia 18/02, o Twitter identificou mais de 12 mil menções a Winston Churchill; parecia uma anormalidade digital. Arthur Lira citou uma de suas frases mais icônicas, ei-la: "a democracia é a pior forma de governo, com exceção de todas as demais". Nada mais sincero do que algo vindo dele. Quero compartilhar com o leitor o seu papel de ator principal na defesa do mundo livre.

O Reino Unido era um desejo de Hitler; não bastassem as ilhas britânicas, um número gigantesco de territórios ultramarinos compunham a Commonwealth. Note-se que a escassez de matéria-prima empenhava a Alemanha em tomar as Europa Insular. Churchill estava ciente e prometeu ao Parlamento nada além de "sangue, suor, trabalho e lágrimas".

Foi o Shakespeare da política, logo cito a impressão de Mike Robin: "Churchill usava Shakespeare em várias ocasiões, como esclarecimentos em sua história da Inglaterra, como adereços em suas outras obras históricas e como apoio em discursos no Parlamento. De vários modos ele empregava as palavras do artista para dar vivacidade às suas próprias ideias."E, ainda, há dois filmes recentes que merecem a atenção do leitor.

Em "O Destino de uma Nação" (2017) Winston enfrenta a resistência de seus pares, especialmente de Neville Chamberlain, seu antecessor, contudo compartilhava da simpatia da oposição e sabia melhor do que ninguém como persuadir a imprensa ao seu favor.

A indústria cinematográfica também destaca Churchill em momentos de revés. Em "Dunkirk" (2017) vemos uma das batalhas mais cruentas da 2ª Guerra, que culminou com o resgate de mais 300.000 soldados na praia de Dunquerque, depois da França haver se rendido. Apesar de não aparecer explicitamente no filme, Churchill defendeu a necessidade de resgate das tropas em seu discurso no Parlamento que nos é trazido no filme citado no parágrafo acima, cito: "não podemos falhar. Vamos continuar até o fim. Devemos lutar na França, lutaremos nos mares e nos oceanos, vamos lutar com crescente confiança e força crescente no ar, devemos defender nossa ilha, seja qual for o custo, lutaremos nas praias, vamos lutar nas terras do desembarque, vamos lutar nos campos e nas ruas, lutaremos nas colinas; nunca nos renderemos."

Em tempos sombrios, Churchill é uma lufada de ar fresco, ainda mais diante da incerteza que vige no Brasil, pois surgem dúvidas de quem nos rege, seria o presidente ou o STF? Difícil saber. Quem guarda a Constituição? A mais alta corte do judiciário ou ministros que advogam em seu próprio favor? Carecemos de ministros honestos. Poético, verdadeiro, apenas Winston; havia nobreza na retórica e respeito às instituições de Estado.

Falta-nos um senso de Winston, pinceladas de estadistas justos; oxalá tenhamos alguém do seu calibre em vias de formação, o qual pode ser bem-sucedido em todas as suas tarefas, portanto finalizo com uma de suas mais belas frases: "toda a história do mundo pode ser abreviada pela ocorrência de que, quando as nações são fortes nem sempre são justas, e quando elas querem ser justas já não são mais fortes."

 


Comentários

VEJA TAMBÉM

Confira mais

REDES SOCIAIS

Diário Popular - Todos os direitos reservados