Artigo

Webinar: o que é e como funciona

06 de Novembro de 2019 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Ricardo Vinhas, consultor empresarial - ricardo@k2ponto.com.br

Se você pensar sobre a atual importância das relações on-line, fica fácil entender a relevância de um webinar e a sua utilização nas estratégias de marketing. Conceitualmente, estamos falando de um tipo de videoconferência que usa a internet para conectar indivíduos (palestrantes/apresentadores e audiência).

O que é um webinar?
O nome webinar é uma abreviatura da expressão em inglês web based seminar, que significa seminário realizado pela internet. Em termos práticos, webinar é uma webconferência na qual a comunicação é de uma via apenas, ou seja, somente uma pessoa se expressa e as outras assistem. A interação entre os participantes é limitada ao chat, de modo que eles podem conversar entre si ou enviar perguntas ao palestrante.

O potencial de uma ferramenta para webinar
Imagine que você queira lançar um novo produto ou reforçar sua autoridade em determinado assunto. Para isso, pretende fazer uma apresentação para o seu público. No ambiente off-line (também conhecido como mundo real), você teria preocupações como preparar e lotar um auditório, além de todos os detalhes pertinentes a esse tipo de ação. Com um webinar, você pode escalar exponencialmente a quantidade de pessoas alcançadas, além de gravar o conteúdo dado e dividi-lo em vários formatos para aproveitamento posterior, de acordo com sua estratégia de marketing digital.

Como hospedar um webinar?
Se você quiser hospedar seu próprio seminário on-line, precisará contratar um provedor de serviços de webinar. Como a escolha da plataforma é uma decisão importante, sugerimos que você pesquise as especificidades de cada uma e as compare com as necessidades do seu projeto.

Recursos que não podem faltar em uma ferramenta de webinar
Segurança - O ambiente precisa ser privado e acessado somente com a identificação de usuário, login e senha. A apresentação deve ser hospedada em servidor dedicado e escalonável, que permita o número de acessos almejado para o evento.

Acesso administrativo - É aqui que acontece o cadastro das pessoas que participarão da apresentação. Os usuários podem ser cadastrados individualmente, com a inserção de informações
referentes a nome, e-mail e senha, ou pela importação de listas de usuários em arquivos CSV (ideal para transmissões com número elevado de participantes).

Acesso do usuário final - O acesso se dá por intermédio da identificação do usuário, com login e senha. Após o reconhecimento dos dados de acesso, o usuário entra na página da transmissão e do chat, onde os participantes podem enviar mensagens relativas ao conteúdo em questão.

Chat - Aqui se dá a interação entre apresentador e audiência. É necessário o recurso de configuração do sistema para que a aprovação dos comentários seja automática (o usuário escreve e a mensagem já entra no sistema, ficando visível para todos) ou moderada (moderador analisa as mensagens e as publica ou as remove antes que elas apareçam no ambiente dos usuários finais). Mesmo que o sistema esteja configurado para a aceitação automática, é desejável que o moderador tenha o poder de remover mensagens depois de ser publicadas.

Personalização do visual - A ferramenta deve permitir que a aparência da tela de transmissão seja adaptada à comunicação visual do contratante, com imagem de fundo, cores e inserção de
logotipo, por exemplo.

Mensuração de dados - Para fins de acompanhamento dos resultados, é fundamental que a ferramenta seja Integrada ao Google Analytics, ferramenta gratuita do Google que monitora a atuação on-line e provê informações para a definição de estratégias para os negócios.

Leia na íntegra: http://bit.ly/webinark2


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados