Artigo

Um ano sem Clayr Rochefort

Eu não sabia, amado, como viver sem teu sorriso confortador a todo momento

22 de Janeiro de 2013 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Ira de Rochefort, jornalista

A dor é a experiência para conhecer a luz da esperança prometida por Deus: a ressurreição! Vivendo tudo que vivemos em 43 anos de união sacramentados no amor de Cristo, amado, nunca pensei subir os degraus do Calvário lentamente e só. Só! Nossos filhos foram os Cirineus, mas, a saudade/dor/dor/saudade minha, só eu sabia e sei...

Cada degrau do Calvário me lembrava de Maria Santíssima, que amava seu Jesus e, sabia o que a esperava no topo... estar aos pés da cruz com Ele!

Eu não sabia, amado, como viver sem teu sorriso confortador a todo momento. Como seria o amanhecer sem tua palavra de esperança, mesmo sabendo, que ias me deixar logo!

Como caminhar só? Sim, só! "Assuma a força do céu, que há em você e viva!" Padre Fábio de Melo. Pensamento forte que me ajudou muito.

Pois, tu eras eu e eu tu, Deus nos fez uma só carne de maneira incrível! Agora é que consigo entender tudo isso da Palavra de Jesus!

Mas, eu precisava ser como Maria aos pés da cruz ou tentar, para não te decepcionar em tudo que acreditavas em mim. Quantas vezes, me falaste: "Amada, és forte, és guerreira na fé, serás como Maria aos pés da cruz, cuidarás do Théo, da Thaís, do Joaquim e consolarás meus amigos. Calma!". Como eras delicado e querias me convencer de viver sem ti...

"Amada, partirei primeiro, mas continuarei te amando, pois nosso amor foi formado no Espírito Santo de Deus, não esqueças jamais!"

Dois pequenos textos impossíveis de não compartilhar com nossos irmãos de fé. Não fomos perfeitos. Mas, o que tínhamos de muito forte, desde nosso primeiro encontro foi um amor puro, que lutamos para que nada o destruísse. Nada!

Um ano passou. O Pai Misericordioso veio buscar-te e no momento que te fiz o sinal da cruz com nossos terços juntos rezei por ti e por mim, é que entendi as tuas recomendações... até hoje, parece que as ouço...

E fiquei para a missão que Deus me der.

Até nosso encontro à luz da esperança que será na ressurreição!

Eu creio e é o que alegra minh'alma, amado!


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados