Ponto de Vista

Tranquilidade, harmonia... serenidade

Você que está aí a ler o Diário Popular à beira da lagoa, perto do São Gonçalo ou à beira-mar, saiba que este será um ano em que o o poder da arte e da criatividade florescerá

30 de Dezembro de 2012 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por Walter Galvani, jornalista e escritor

O mapa do ano de 2013 promete. Os humanos é que devem se ajustar a ele. Mas, vejam só: "A cor dele é o azul royal, que traz a sensação de tranquilidade, harmonia, serenidade. Essa - dizem os entendidos - é uma cor relaxante e favorece o diálogo. A sensibilidade que transmite suaviza as tensões do dia a dia, facilitando o equilíbrio e a sensatez".

Se você não acredita, não importa, as coisas acontecerão do mesmo modo, com ou sem a sua anuência. Mas, os especialistas avisam que esta "cor fria traz quietude e confiança. E está associada à responsabilidade, à beleza, ao céu, ao oceano, à água de um modo geral".

Você que está aí a ler o Diário Popular à beira da lagoa, perto do São Gonçalo ou à beira-mar, saiba também que este será um ano em que o "o poder da arte e da criatividade" florescerá.

A energia incorporada por ele também garante firmeza dos laços do amor, matrimoniais ou não, união das famílias, reuniões de comunidades e congraçamento em associações, clubes e templos. Tudo isso está na palheta dos numerólogos e dos consultores especiais que atuam nessa área de previsões.

"Todo o trabalho em conjunto - dizem eles - será valorizado. A Justiça triunfará e as pessoas prestarão mais atenção no que sucede ao seu redor, em busca de um espaço maior para 2013, que substitui um ano de frustrações, brigas e guerras."

O que você acha disso? O paraíso está se aproximando da Terra? Até pode ser que seja esta a sua impressão. Mas, não há como não receber com aplausos esta informação...
E, torcendo para que seja tudo verdade, arranje logo uma camisa ou um vestido, uma cueca ou uma calcinha e vista azul que, conforme canta antiga música brasileira popular, "vesti azul e a sorte então mudou..."

No caso deste aristocrático "azul royal" que nos remete à tranquilidade da família real inglesa... - mais ainda. Parece que vamos nadar na prosperidade e na calma, depois de um ano agitado e caótico que está chegando ao fim, em meio a tantos conflitos, desastres, dificuldades, atritos.
Os técnicos descobriram também, qual será a palavra-chave do ano: responsabilidade.

Claro que vocês que leem esta pequena crônica na reta final deste 2012, devem pensar assim: "Bom, nenhuma novidade. Se todo mundo tivesse responsabilidade, nem precisava uma previsão tão otimista!".

Verdade, verdadeira, cristalina. Não estaríamos hoje chorando nossos mortos, nossas desditas, os desastres nas estradas, consequência de uma multidão de bêbados ao volante (um em cada seis), infelizmente, uma realidade desse ano que está terminando e que precisamos deixar para trás.

Sem falar dos absurdos cometidos à sombra, como o adiamento por mais dois anos do novo acordo ortográfico, já adotado por todos os jornais e editoras, revistas e professores especializados. O poderoso Brasil não deveria deixar o modesto Cabo Verde, sozinho nessa empreitada.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados