Crônica

Relembrando lugares inesquecíveis (Parte II)

08 de Agosto de 2020 - 06h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por Maria Alice Estrella

Bem ao lado do prédio do Telhadinho de Ouro, está o edifício Helblinghaus, casa burguesa de estilo gótico do século 15. A fachada é linda e muito mais atraente do que seu ilustre prédio vizinho. Era a antiga mansão de um aristocrata austríaco. Funciona como casa comercial e residencial, atualmente. Consegui fotografar em detalhes uma das janelas, refletindo o Telhadinho de Ouro. Até me senti uma profissional na arte de fotografar!

O antigo Hotel de Ville, na Rua Herzog-Friedrich com seu relógio se destaca no entorno da artéria principal da cidade.

Nas laterais destas ruas estão dezenas de lojas, bares, restaurantes e simpáticos cafés. Foi num deles que me acomodei com parte do grupo para saborear uma fatia de torta doce deliciosa e para brindar, um copo de chope.

A grande maioria das lojas e cafés é coberta por grandes marquises. Foi por ali que encontramos os mais variados produtos, artesanatos típicos da região e objetos diversos, que iam desde simples bonequinhas em trajes típicos a luxuosas peças de cristais Swaroviski, que é o nome dado aos cristais mais conhecidos no mundo da moda por sua delicadeza, precisão e aparência luminescente.

Visitei a famosa loja de cristais, embevecida com as peças criadas por ourives exímios. O brilho era a palavra de ordem do local. Comprei um pendentif de Ágata, outros de cristal em forma de estrela. Nossa!

Quanta informação para o meu par de olhos!

Saindo da loja, voltei para o lugar onde se cruzam as duas ruas principais onde seria o ponto de encontro com meus companheiros de viagem.

Consegui fotografar o telhadinho de Ouro, novamente, tendo como pano de fundo as montanhas com o topo coberto de neve. Cheguei a suspirar com a beleza!

Seguimos, agora todos juntos, caminhando e bem no centro do calçadão vimos a Annasaule. Uma coluna de 13 metros de altura sustenta uma estátua de Nossa Senhora no alto. Foi colocada no local em 1706 em comemoração à expulsão dos bávaros da região do Tirol (vitória teria ocorrido no dia de Santa Ana, a mãe da Virgem Maria).

Destacando-se no horizonte vimos a Torre Stadtturm, que possui 56 metros de altura e um belo relógio no topo. Datada do século 15, ali ficava a sede da prefeitura de Innsbruck, que no final do século 19 passou para outro edifício.

Voltamos para o ônibus pelo mesmo caminho e passamos por um belo parque arborizado com matizes de cores outonais.

Da estrada vi a Catedral de Santiago e o funicular Hungerburg que leva os visitantes até as montanhas cobertas de neve.

As montanhas dos Alpes cobertas de neve davam um novo tom à paisagem. Belíssimas imagens ficaram gravadas na retina dos olhos da minha alma, extasiada com o panorama inesquecível!

 


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados