Editorial

Prioridades

08 de Novembro de 2019 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

No Brasil há mais pessoas conectadas à internet - 166 milhões - do que pessoas vivendo com a coleta de esgoto sanitário em casa - 74,1 milhões -, apontou a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com dados referentes a 2018.

No Brasil, há mais pessoas em situação de pobreza extrema do que toda a população de países como Bolívia, Bélgica, Grécia e Portugal. E, desse contingente, 72,7% são pretas ou pardas.

No Brasil, 12,8% dos indivíduos vivem em lares com pelo menos uma inadequação, como a ausência de banheiro exclusivo, paredes feitas com material não durável, adensamento excessivo ou ônus muito alto com o aluguel.

No Brasil, 58% daqueles que são considerados pobres não contam com serviços de saneamento: a coleta de lixo, o abastecimento de água e o esgotamento sanitário.

Não somos um país de prioridades. Somos um país de valores invertidos. Ainda tratamos os políticos como autoridades acima da lei, apesar deles só existirem por causa do nosso voto; ainda inauguramos obras com fogos de artifício e banda de música, como Sucupira; ainda realizamos projetos imediatistas para as cidades, ignorando o futuro. O salto que todos esperam, a cada mudança nas gestões públicas, nunca é dado. Ele fica no período das campanhas, quando abraços e sorrisos valem mais do que qualquer outro compromisso.

No Brasil, como revelou o IBGE, não temos banheiro em casa, falta emprego à população, os salários são baixos e a coleta do lixo não é para todos. Mas temos internet.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados