Análise

Participe da Construção do Plano de Mobilidade de Pelotas

25 de Junho de 2018 - 10h18 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por Evaldo Tavares Krüger - arquiteto e urbanista, coordenador técnico do Plano de Mobilidade

Política Nacional de Mobilidade Urbana (PNMU) - lei federal nº 12.587/2012 -, está fundamentada em princípios como o desenvolvimento sustentável das cidades, a equidade no acesso dos cidadãos ao transporte público coletivo e o uso do espaço público de circulação. Ela tem como diretrizes importantes: a prioridade dos modos de transporte ativos sobre os motorizados e dos serviços de transporte público coletivo sobre o transporte individual. A lei estabelece o Plano de Mobilidade Urbana como o instrumento para efetivação dos princípios, diretrizes e objetivos dessa política. Sua elaboração é obrigatória para todos os municípios com mais de 20 mil habitantes.

Em maio deste ano, Pelotas começou a elaboração do seu plano de mobilidade urbana. Processo que tem previsão de conclusão para maio de 2019. O Plano trata do que nós pelotenses pretendemos em termos de circulação das pessoas, das mercadorias e das modalidades de transportes, público, individual e coletivo, para os próximos 20 anos. A proposta para sua construção, metodologicamente, está dividida em duas etapas: a primeira destinada à coleta de dados e a segunda, à formatação propriamente dita.

Como se trata de um planejamento para o futuro, é fundamental a participação da comunidade na sua elaboração. Para ouvir as pessoas, estamos realizando consultas nos bairros com o objetivo de discutir e listar as demandas e características de cada região. Temas como ciclovias, sistema viário, sinalização, iluminação, transporte coletivo, enfim, tudo o que diz respeito ao deslocamento da população - motoristas, ciclistas e pedestres - são abordados nesses encontros. O cidadão também pode participar através da consulta virtual, disponível no site da prefeitura (http://www.pelotas.com.br/), dos seminários temáticos que sempre tratam de tema específico.

Amanhã, será realizado o segundo, sobre transporte coletivo. Além disso, contamos com trabalho de aconselhamento e opinião do Fórum de Acompanhamento - constituído por representantes de 36 instituições envolvidas ou impactadas diretamente pela mobilidade urbana, e estamos em permanente contato com a Câmara de Vereadores, buscando sempre a interlocução junto às comunidades. Todos estes canais já têm recebido contribuições efetivas e permanecerão ativos durante todo processo de construção do Plano.

As contribuições recebidas nesta primeira etapa têm como objetivo subsidiar e legitimar as propostas para a elaboração do documento, que ocorrerão na segunda etapa. Paralelamente está sendo elaborado inventário e diagnóstico técnico sobre o sistema de mobilidade da cidade. Dê a sua contribuição. Participe! Para que Pelotas tenha um Plano de Mobilidade Urbana inclusivo e adequado a uma visão mais humana de cidade.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados