Artigo

Para jamais esquecer - homenagem a dois mestres

30 de Maio de 2020 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Antonio Cesar G. Borges, ex-reitor da UFPel

Estamos quase no mês de junho e, agora, tentando aceitar o "novo normal" durante uma epidemia que se mostra demorada. A TV e os jornais destacam a doença e o elevado número de perdas por ela acarretado. Aos poucos, nossa mente, embora triste, vai vencendo a depressão, em diferentes graus. Ao lado de resiliência e de solidariedade, as pessoas acumulam as lembranças daqueles que partiram em virtude da Covid19 e de outras doenças neste lamentável período.

A nossa Universidade Federal de Pelotas, enquanto demonstrava a importância da ciência por meio de trabalho epidemiológico no combate ao coronavírus, também sofreu a perda de dois eminentes professores que engrandeceram a instituição com sua dedicação ao ensino superior ao longo de suas vidas. Refiro-me aos professores Sydney Castagno e Telmo Pagana Xavier. Tive a ventura de com eles conviver e, agora, mesmo tardiamente, rendo uma simples homenagem à memória de ambos.

Sydney Castagno pertenceu ao grupo dos médicos fundadores da Faculdade Leiga de Medicina, a qual, em 1969, passou a fazer parte da Universidade Federal de Pelotas. Nessa Unidade, exerceu o cargo de professor titular da disciplina de Otorrinolaringologia. Lá, ao ministrar aulas teóricas e práticas, ao longo de várias décadas, estimulou a formação de médicos especialistas que se espalharam pelo país. Em 1997, a aposentadoria não foi motivo para deixar de contribuir para o crescimento da universidade. Então, o Dr. Sydney passou a presidir o Conselho Deliberativo de uma das fundações de apoio, período no qual a UFPel apresentou seu maior desenvolvimento institucional com a construção do novo Campus Porto às margens do São Gonçalo. Durante toda a vida, a honestidade, os rígidos princípios de moralidade, a atenção pronta para os alunos e a bondade que dedicava aos doentes e aos amigos foram as marcas de sua personalidade.

Telmo Pagana Xavier era um jovem diretor da Escola Superior de Educação Física, quando passou a fazer parte de um grupo de professores que sonhava transformar a universidade para melhor. Alguns anos mais tarde, em 2004, em pleno processo democrático, formamos uma chapa eleitoral que concorreu às eleições para administrar a UFPel. Vencemos o pleito e, no ano seguinte, o Professor Telmo, na qualidade de Vice-Reitor, passou a presidir o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, um dos dois mais importantes órgãos superiores da instituição. Sua experiência, como professor titular da Esef, sua dedicação à pesquisa como doutor, e sua incansável capacidade para o trabalho, sua lealdade para comigo e toda a equipe administrativa foram fundamentais para que pudéssemos concretizar os grandes projetos da Universidade em nossa gestão. Dentre tantas contribuições efetivas do Professor Telmo, vale destacar a aprovação do ENEM e do REUNI pelos Conselhos Superiores, que permitiu a criação de 50 novos cursos, o ingresso de centenas de professores e de milhares de jovens alunos oriundos de diferentes estados da federação.

Ao assumirmos a gestão da Universidade, em janeiro 2005, um dos maiores objetivos era a transferência da Reitoria do campus do Capão do Leão para Pelotas, a fim de propiciar melhores atividades didáticas e administrativas. Três anos mais tarde, aquele sonho se concretizou, e as novas instalações da Reitoria no Campus Porto, em construção, foram solenemente inauguradas pelo Vice Reitor Telmo Pagana Xavier e pelo Professor Emérito Sydney Castagno. Ao término de sua gestão como Vice-Reitor, Telmo deu a mais nobre demonstração de desprendimento pessoal ao retornar à ESEF para atividades de pesquisa e pós-graduação, mantendo o incondicional apoio aos projetos que possibilitaram o notável desenvolvimento da Universidade nos poucos anos seguintes.

Essas são algumas das muitas lembranças desses ilustres e queridos mestres que marcaram, indelevelmente, com grandes exemplos de lealdade, de dedicação ao trabalho e de compromisso com a educação de excelência, a sua breve permanência entre nós. Por isso jamais serão esquecidos.

Que Deus conceda aos amigos Sydney Castagno e Telmo Pagana Xavier a paz e o repouso merecidos e às suas famílias o conforto pelas irreparáveis perdas.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados