Instantâneos

Os fatos e a reflexão

As fatalidades têm sua função em nossas vidas para que possamos mudar o foco das nossas ações

15 de Dezembro de 2012 - 06h15 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Augusto Pinz, jornalista

Às vezes é preciso acontecer algo em nossas vidas para que nossas atitudes mudem. Há pouco acompanhava, na TV Record, o programa Jornal da Record. O jornalístico apresentava uma reportagem especial sobre alcoolismo e entrevistava pessoas que superaram o vício e também familiares que perderam parentes para a bebida.

Entre os entrevistados, uma mulher. Não vou citar nomes. Ela dizia que sentia muito a morte do irmão de 21 anos. "Senti mais que a morte dos meus pais, ele era muito jovem", disse. Apesar da dor, ela começou a trabalhar para ajudar as pessoas de sua comunidade, buscando uma maneira de encontrar em outras pessoas o futuro que seu irmão não conseguiu buscar.

Em um dos momentos ela deixou isso bem claro e comecei a pensar: as fatalidades têm sua função em nossas vidas para que possamos mudar o foco das nossas ações. Deixar de olhar apenas para nossos umbigos e ajudarmos mais os outros, vivendo não só, egoisticamente, nossas próprias vidas, mas amando o próximo como o ensinamento que Jesus Cristo nos apresentou.

Por isso, não espere algo de ruim servir de alerta para que você possa começar a fazer o bem. Faça o bem nascer do amor e da compaixão existente dentro de você. Participe de ações de sua comunidade, campanhas beneficentes, ONGs, Associações e coopere para um mundo melhor. Hoje existem tantos jovens jogados no álcool e drogas que precisam muitas vezes apenas de atenção, reserve um pouco de seu tempo e participe de um grupo voluntário na luta contra drogas. Seja, de fato, um cidadão!

 


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados