Editorial

O interior no caminho do vírus

23 de Maio de 2020 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

A interiorização do novo coronavírus (Covid-19) é um fenômeno em curso, garantem as autoridades em saúde. E isso eleva o nível de alerta nas cidades onde, até então, o cenário é de certa tranquilidade, com o monitoramento diário dos casos que se apresentam suspeitos.

Em nota técnica, a Fiocruz faz essa referência: “Dentre os municípios com mais de 100 mil habitantes, praticamente todos já apresentam casos da doença. Nos municípios com população entre 50 mil e 100 mil habitantes 79% dos municípios têm presença de casos, 44% dos municípios com população entre 20 mil e 50 mil, 22% dos municípios com população entre 10 mil e 20 mil habitantes e 9% dos municípios com população até 10 mil habitantes apresentam casos de Covid-19.”

O episódio preocupa por causa de dois aspectos, lembra a instituição: pode levar a um colapso do sistema de saúde e aumentar consideravelmente a demanda por serviços mais especializados, como UTI e respiradores. Como as localidades menores tendem a enviar seus pacientes às regiões de referência, já bastante limitadas nesse momento, é preciso se preparar para algo que está por vir, com atenção mais regionalizada à saúde.

Na Zona Sul, formada por 23 municípios, além daqueles que ficam próximos e estão na rota de circulação das comunidades, até a noite da última quinta-feira eram registrados 97 casos de pessoas infectadas, em nove cidades. Números que vêm crescendo ao longo das últimas semanas e precisam ser tratados com atenção. A própria população deve ficar atenta e perceber que ainda não se vive um cenário de normalidade, a ponto de retomar a rotina antes da pandemia, quando as aglomerações e a falta de cuidados com a higiene eram hábitos comuns no dia a dia.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados