Artigo

O Dia Internacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras

04 de Maio de 2021 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Lênin Landgraf, mestrando em História (PPGH/UFPel) - leninplandgraf@hotmail.com

Erroneamente chamado, por alguns, como Dia do Trabalho, o Dia Internacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras tem origem em acontecimentos de 1886, na cidade de Chicago, nos Estados Unidos da América. Com o advento da revolução industrial, surgida na Inglaterra, aquele período moldou-se através das condições de trabalho que, em geral, eram terríveis! As fábricas movidas a vapor cresciam em um ritmo frenético, levando a altas jornadas de trabalho - chegavam a 18 horas por dia! -, locais insalubres e tampouco existiam leis trabalhistas. Homens, mulheres e crianças, não havia distinção de quem poderia ou não trabalhar.

Nesse contexto, surgem as primeiras organizações em busca de direitos e melhorias de vida. No 1º de maio de 1886, em Chicago, milhares de trabalhadores e trabalhadoras foram às ruas reivindicar melhorias, principalmente uma jornada de trabalho de oito horas diárias. No mesmo dia, em diversas cidades dos EUA, eclode uma grande greve geral, também com os mesmos objetivos. Na mesma semana, após diversos conflitos entre manifestantes e policiais, pelo menos 12 manifestantes foram mortos. Em homenagem às vitimas, é instituído o Dia Internacional dos Trabalhadores.

Em Rio Grande, o dia é marcado por outro evento, tão chocante quanto o de Chicago. Mais de 60 anos após o conflito nos EUA, no dia 1º de maio de 1950, quatro trabalhadores foram mortos em Rio Grande. O evento que ficou conhecido como o Massacre da Linha do Parque, teve origem após um churrasco, organizado por entidades sindicais, que pretendia comemorar a data. Após a festa, ocorreu uma manifestação, que reivindicava a reabertura da Sociedade União Operária, uma das mais importantes entidades dos trabalhadores da cidade. A manifestação foi interceptada por forças policiais, iniciando um confronto, com disparos de arma de fogo de ambos os lados, resultando na morte de Angelina Gonçalves, Euclides Pinto, Honório Alves de Couto, Osvaldino Correa e Francisco Reis (soldado da Brigada da Militar). O "Massacre" é lembrado até hoje, com suas vítimas homenageadas todos os anos nessa data.

Em 2021, nosso contexto é completamente diferente do que viviam as pessoas de 1886 ou 1950. Não bastasse a vigília constante para amenizar as perdas dos direitos trabalhistas, agora é preciso, também, lutar para ter emprego.

Em apenas um ano - leve-se em conta a pandemia - o número de desempregados aumentou 20% no país, batendo o recorde histórico, com mais de 14 milhões de pessoas sem emprego. Já o número de desalentados - pessoas que desistiram de procurar emprego - chegou a seis milhões. Os desafios dos trabalhadores, microempreendedores, empreendedores etc. estão cada vez maiores. Impostos altíssimos, burocracia e contas para calcular a aposentadoria são elementos extremamente presentes na vida de ampla maioria da população.

Que os próximos anos tragam alento para os trabalhadores, empreendedores e empresários, com um governo que, de fato, saiba transitar e atender as necessidades de ambos os lados. Que possamos chegar a um meio termo, com menos impostos, mais direitos e aposentadoria digna para todos.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados