Editorial

O Brasil e o prato que nos alimenta

18 de Outubro de 2019 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Na semana em que mundo celebra o Dia Mundial da Alimentação, vários alertas estão sendo lançados à população, e um deles chama a atenção por seu alcance global. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), tanto a obesidade quanto outras formas de desnutrição afetam atualmente uma em cada três pessoas no mundo. Porém, em menos de seis anos essa proporção será de um em cada dois indivíduos, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação (FAO).

As estatísticas do órgão apontam que no Brasil, enquanto a fome atinge menos de 2,5% da população, a obesidade já afeta quase 20% dos brasileiros. Em regiões como o Nordeste, outros pontos da má nutrição persistem. Lá, por exemplo, a desnutrição infantil segue acima dos 5%.

Em todos os continentes, em 2017, a fome afetava 821 milhões de pessoas. Já a obesidade atingia 672 milhões de adultos, 124 milhões de crianças e adolescentes (de cinco a 19 anos) e 40 milhões de crianças com menos de cinco anos.

O alerta, por isso, reforça a urgência do compromisso com a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), especialmente a erradicação da pobreza e da fome. No Brasil, a procuradora-geral do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, Fabiana Barreto, mostrou-se preocupada com o aumento dos índices de sobrepeso e obesidade, assim como Ruy Pereira, diretor da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), para quem as taxas atuais são alarmantes.

Outros especialistas também analisaram os dados nacionais e apontaram a necessidade de os setores envolvidos trabalharem de forma organizada, para que a segurança alimentar e nutricional se torne compromisso de governo.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados