Artigo

Laboratório farmacêutico

21 de Outubro de 2019 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Roni Quevedo
Médico


O laboratório farmacêutico apoderou-se da Medicina hegemônica, alopática.

Executa experimentos em algumas dezenas de animais de laboratório (*) para descobrir novos e caros medicamentos.

Vários sem nenhum significado positivo para a Saúde.

Os resultados, que foram estatisticamente estudados, induzem a produção de medicamentos de última geração...

As reações apresentadas pelos animais geram resultados que serão "cientificamente" transferidos para seres humanos.

Humanos sem restrições. Democraticamente para todas as raças, credos, culturas, nacionalidades, para diferentes idades com alguma parcimônia.

Algumas observações são necessárias, tipo:

- Evitar o uso do referido medicamento durante a condução de veículos ou operar máquinas (dispensa comentários adicionais);

- As indicações frequentemente são únicas, entretanto a quantidade e a qualidade dos efeitos colaterais e as reações adversas estão na casa das dezenas e de complexidade extrema.

Alerta, algumas das reações colaterais declaradas são desconhecidas, dizem!

Aliás, o termo "desconhecido" merece um pouco mais de atenção. Este termo é utilizado frequentemente, segundo especificações da bula, para enunciar sobre o "mecanismo de ação" do medicamento testado em animais de laboratório, para ser utilizado em "todo mundo, no mundo todo".

Depois de todo este trabalho, o medicamento deve custar caro, é claro. Pena, no ano que vem estará fora de moda (não apresentava os efeitos desconhecidos desejados?), e um "novo sucesso" será lançado (não é permitida a comparação com show sertanejo), no mercado vil...

A quase que totalidade de medicamentos, encontrados no comércio, não apresenta o viés curativo. Medicamento curativo não produz lucro.

(*) os animais de laboratório, largamente utilizados, são camundongos albinos - nada mais parecido com seres humanos.

Olhando de longe até parece esquisito, estranho, exótico etc.

Mas, ao chegar mais perto, bem perto, camundongos albinos são iguais aos humanos: vivemos em comunidade, comemos porcarias contaminadas, somos mamíferos, brigamos uns com os outros, moramos em tocas, "somos usados como cobaias", enfim...


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados