Artigo

Família e crescimento espiritual

04 de Julho de 2020 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Laura Tonial, advogada e escritora

A felicidade verdadeira existirá se houver respeito entre o casal, aceitando as dificuldades que surgirem durante a vida. O convívio familiar deve visar ao crescimento e à realização do outro cônjuge, e também dos filhos.

Uma família cristã deve invocar, junto à Sagrada Família, a perseverança na busca do crescimento pessoal e espiritual de cada um de seus membros. Encontrar a força e o modelo para o enfrentamento das dificuldades, buscar a imitação das suas virtudes, o amor ao trabalho e às boas obras, por certo, são ações que levarão a família a dar bons frutos.

Não há convívio familiar sem que apareçam tristezas e desgostos, devendo ser invocada a graça para que cada um bem cumpra sua missão. A família que aceita suas cruzes - para realizar a vontade de Deus sobre a terra -, encontrará paz de espírito e terá fortalecida sua união.

O núcleo familiar que busca a felicidade e a boa convivência entre seus membros haverá de viver com doçura e paciência, conduzindo os filhos no caminho do bem, da justiça, da caridade e da oração, sendo esses o alimento espiritual.

Os pais são os responsáveis por indicar o caminho da felicidade aos filhos, ensinando-lhe a sempre conceder o perdão e a dar ao outro uma nova oportunidade. Precisam ensinar aos filhos que a tomada de decisões é importante para atingirem a felicidade, e só serão felizes se assumirem suas vidas, com liberdade e responsabilidade.

Quando uma família está alicerçada na fé e nos valores cristãos, e consegue encontrar a satisfação de viver em paz e em segurança, encontra-se apta a levar a outros lares suas vivências. 

O Evangelho, ao narrar a visita de Maria à casa de Isabel, destaca a determinação e a coragem femininas. E mais: a capacidade de ir ao encontro de quem necessita para prestar solidariedade. Um exemplo a ser seguido pelas famílias cristãs.

A força interior, a confiança inabalável e a determinação férrea que teve São José em sua vida - a quem foi confiado o cuidado do próprio Filho de Deus e de sua Mãe Santíssima - devem ser balizadoras da vida dos pais.

A família precisa suplicar a assistência do poder divino e da Sagrada Família - pedindo o aumento da fé, que é a raiz de todas as virtudes cristãs, sabendo que nos braços de Maria pode forjar-se o crescimento espiritual.

O cônjuge que tem algo a esconder do outro e dos filhos não consegue obter a paz interior, e isso lhe retira a possibilidade de ser feliz, que consiste em ter paz na alma.

Se tivermos consciência acerca da necessidade que nosso mundo tem de uma evangelização coerente - cujo centro seja a relação pessoal com nosso Deus -, e nos deixarmos ser instrumento em suas mãos para a salvação das almas, estaremos cumprindo a mais sublime missão do ser humano e da família.

Os pais são os responsáveis por ensinar as primeiras orações aos filhos, bem como a gratidão a Deus por tudo o que de bom lhes acontece. Agradecer pelo alimento díário, pela casa em que habitam, pelo ar que respiram, pelo sol que brilha para todos, pela chuva renovadora da natureza, é incumbência indelegável dos pais.

Na infância a criança pode e deve aprender o valor de rezar pelos outros, pelo seu País, pela paz mundial. Os pais são também os responsáveis por mostrar, desde a primeira infância, a importância da verdade, da justiça e da prática do bem.

Cada um é responsável pelas graças que Deus lhe dá durante toda a existência. Quem as aproveita para o bem, recebe misericórdias ainda maiores e a recompensa da vida eterna, pois tem o contentamento, a segurança e a felicidade de que necessita. Assim também ocorre na família.

Santo Tomás de Aquino afirma que "A alegria é fruto do amor e, portanto, quem ama tem alegria".
Toda família é chamada a evangelizar, irradiando o sobrenatural, sobretudo para os que ainda não foram iluminados pela luz da graça, devendo servir de exemplo a esses, que assim poderão encontrar o caminho da fé.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados