Artigo

Deputado de Pelotas, da Zona Sul

17 de Fevereiro de 2020 - 06h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por Luiz Henrique Viana
Deputado estadual


O primeiro ano do meu mandato como deputado estadual foi de muitos desafios. E de muitas conquistas também. A fundamental foi esta: a de não ter hipotecado os valores humanos e cristãos sobre os quais construí minha vida, sobre os quais constituí minha família, sobre os quais eduquei os meus filhos e pelos quais vale a pena viver e trabalhar.

Depois, foi experimentar, pela delegação de mais de 25 mil eleitores, que, sim, um deputado de Pelotas e da Zona Sul pode ser a diferença para uma região inteira. E isso não é mero discurso, não são palavras ocas. Em breve, ainda no inverno, quem procurar o Pronto-Socorro de Pelotas poderá usar um dos cinco respiradores que serão comprados com recursos destinados por emenda minha.

Do total de R$ 1 milhão que tinha disponível para emendas, destinei R$ 740 mil para Pelotas. Ou seja, 74% ficaram na minha terra. Além dos respiradores, um ultrassom irá para o PSP. Para o alargamento da João Jacob Bainy, na Zona Norte, R$ 340 mil. Mais segurança e fluidez no trânsito daquela região serão garantidas. Por fim, R$ 60 mil à requalificação da área externa do Centro de Autismo Dr. Danilo Rolim de Moura. Piratini, Rio Grande, Camaquã e São José do Norte completam a lista das cidades contempladas. Outras também o serão em 2021.

Mas a destinação de emendas é apenas uma pequena parte do trabalho de um deputado. A aprovação das reformas estruturantes do governo Eduardo Leite, pela qual me empenhei, foi, sem dúvida alguma, o principal passo para que o Rio Grande do Sul se modernize, ganhe competitividade no cenário nacional e seja capaz de atrair empresas e de gerar mais empregos.

Algumas pautas ganharam atenção especial do meu mandato: a duplicação da BR-116, a busca por alternativas para a recuperação da Cosulati, a instalação do BPChoque em Pelotas, o fortalecimento da ovinocultura e a conscientização sobre o autismo. Trabalho sempre feito em consonância e em parceria com a Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul). Muito se avançou. Ainda há mais a se avançar.

Protocolei nove projetos: Fenadoce como patrimônio histórico e cultural, inclusão do pêssego e derivados na merenda escolar, garantia de licença-paternidade ampliada no caso de morte da mãe, reconhecimento da Romaria de Guadalupe como de relevante interesse cultural para os gaúchos, garantia de prova de vida para o IPE poder ser feita na cidade do segurado, entre outros. Fui relator de 70 propostas na Comissão de Constituição e Justiça.

Enfim, falta espaço para tudo o que foi feito sem deixar de lado por um instante o respeito ao dinheiro do contribuinte. Enxuto, meu gabinete economizou mais de meio milhão de reais em verbas disponíveis ao mandato e em despesas com pessoal.

Tenho orgulho deste primeiro ano. E trabalharei ainda mais para continuar a honrar não apenas o voto, mas principalmente a esperança depositada em mim. Meu gabinete permanece sempre aberto aos anseios da população. No meu mandato, a Zona Sul tem voz.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados