Artigo

Covid-19 e a Santa Casa

23 de Maio de 2020 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Maurício Goldbaum, vice-provedor da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas

A Santa Casa de Pelotas, com a eleição da mesa em abril de 2019, deu início a um novo planejamento estratégico. Atualmente conseguiu manter os compromissos com seus colabores em dia e estava se reestruturando graças a um acordo firmado com o Banrisul e o apoio da Prefeitura. Está concluindo o projeto do novo centro clínico. Aí veio a pandemia da Covid-19, com toda as repercussões.

Nossa dificuldade é que destinamos uma área do hospital e equipamos uma ala destinada ao atendimento do novo coronavírus - que até agora não foi utilizada, devido ao baixo número de pacientes infectados na cidade, mas não recebemos os valores a título de ressarcimento. Enfatizo que, como administrador com experiência na iniciativa privada, adquiri o entendimento de que "a saúde e a atividade hospitalar são um negócio como qualquer outra atividade econômica, com custos e receitas".

Ora, se a Santa Casa está cedendo área e investindo recursos, mas não é remunerada, como fará para sobreviver e concluir o centro clínico e outras melhorias que teve de interromper? Precisamos que as emendas parlamentares que hoje chegam a mais de um milhão de reais e estão retidas com o gestor público que as libere. Hoje estão na justiça aguardando decisão. Esta em resumo é a situação do nosso hospital.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados